Nos cinco anos da morte de Gary Speed, Leeds e Newcastle se uniram para relembrar o ídolo

Às vésperas do aniversário de falecimento do galês, as duas torcidas fizeram bonitas homenagens ao jogador

Às vezes é difícil de assimilar a morte de Gary Speed. Um dos maiores jogadores galeses e um dos recordistas em partidas na Premier League, o veterano trabalhava como técnico da seleção de seu país quando se suicidou, em novembro de 2011. A morte do ídolo gerou enorme comoção e rendeu diversas homenagens. A última delas neste domingo, em Elland Road, aquela que foi sua casa por oito temporadas. Onze dias antes do quinto aniversário de falecimento do ex-meio-campista, Leeds United e Newcastle se enfrentaram pela segunda divisão do Campeonato Inglês. Motivo mais do que justo para o tributo.

Speed passou a maior parte de sua carreira nos dois clubes. Formado nas categorias de base do Leeds, o galês superou os 300 jogos pela equipe principal. Ajudou a levar os Whites à primeira divisão e conquistou o título inglês em 1991/92, na última edição do campeonato antes do advento da Premier League. Deixou Elland Road em 1996 e, depois de duas temporadas no Everton, defendeu o Newcastle por sete anos. Disputou até mesmo a Liga dos Campeões com os Magpies, embora nunca tenha levantado uma taça, perdendo a decisão da Copa da Inglaterra em 1998 e 1999. Depois disso, ainda jogou por Bolton e Sheffield United, onde encerrou a carreira.

Várias foram as ações em lembrança a ‘Speedo’ neste domingo. Os jogadores de ambos os times se aqueceram com uma camisa com o rosto do veterano, e a imagem também estampava os cachecóis dos torcedores do Leeds. Antes do início do jogo, os familiares do galês foram recebidos em campo e bastante aplaudidos. Já aos 11 minutos, em referência ao número usado pelo meio-campista, as duas torcidas relembraram os cânticos sobre o velho ídolo e o ovacionaram. O Newcastle venceu a partida por 2 a 0, com dois tentos de Dwight Gayle.

speed

speedo