Ao se classificar para as oitavas de final da Copa da Inglaterra, o Newport County conquistou o direito de sonhar. O clube da quarta divisão inglesa protagonizava uma campanha e tanto, sobretudo depois que despachou Leicester e Middlesbrough nas fases anteriores. O Manchester City oferecia outro tipo de desafio aos galeses e o temor era não tomar uma goleada acachapante como a ocorrida com o Burton, nas semifinais da Copa da Liga Inglesa. Os nanicos, todavia, estiveram distantes de fazer um papel ruim. A derrota por 4 a 1 pode não representar o melhor dos universos, mas eles seguraram os Citizens por todo o primeiro tempo e tiveram o gosto de encostar no placar durante o segundo, cedendo a diferença apenas no fim. Um tento de honra que valeu a explosão entre os 10 mil presentes nas arquibancadas de Rodney Parade.

Pep Guardiola poupou boa parte de seus titulares, interessado no compromisso decisivo pela Liga dos Campeões no meio de semana. E o mistão do City dependeu de Ederson durante o primeiro tempo. O Newport foi melhor durante parte do confronto e teve sua principal chance aos 25 minutos, quando Tyreeq Bakinson só não marcou por causa de um milagre do goleiro. Riyad Mahrez e Leroy Sané ainda criaram boas oportunidades antes do intervalo, mas sem tirar o zero do placar. Foi apenas a quinta partida nesta temporada em que os Citizens fecharam o primeiro tempo em branco. Paravam na bravura dos galeses.

 

A goleada só tomou forma a partir do segundo tempo. Sané contou com a colaboração do goleiro para abrir o placar, aos seis minutos. E depois de uma bola na trave, Phil Foden ampliou a diferença. O gol de honra do Newport aconteceu já aos 43 minutos, quando Padraig Amond aproveitou a indecisão dos zagueiros e deu um toquinho para encobrir Ederson. Provocou uma enorme comemoração dos torcedores – nada mais merecido à multidão que criou uma atmosfera fantástica em Rodney Parade, empurrando o time e gritando a cada dividida ganha. Mas a esperança de uma impensável reação acabou esmagada pelo breve despertar dos Citizens. Foram mais dois gols depois disso, com Foden e Mahrez, até o apito final.

A um clube que não chegava tão longe na Copa da Inglaterra desde a década de 1940, a oportunidade de enfrentar o Manchester City já valeu bastante. É o gosto de ser Davi contra Golias e ainda quase acertar a primeira pedrada nos gigantes. Agora, restará aos galeses retornarem à sua realidade modesta na quarta divisão, atualmente ocupando o 15° lugar. Estão distantes da disputa do acesso, mas pelo menos não correm risco de rebaixamento. Já os celestes se voltam à Champions, visitando o Schalke 04 na próxima quarta-feira.


Os comentários estão desativados.