Já são 10 anos como titular em clubes de elite. E uma badalação abaixo de sua qualidade. Hugo Lloris foi ídolo por onde passou. Marcou seu nome no Nice e no Lyon. Atualmente, é fundamental no Tottenham e na seleção francesa, tanto por sua liderança quanto por seu talento. E se coloca há algum tempo entre os melhores goleiros do mundo, mesmo que por vezes acabe esquecido. Não deveria. A coleção de milagres do camisa 1 fala por si. Que falhe às vezes (como todo arqueiro, diga-se), as grandes atuações são muito mais frequentes. A ponto de já ser apontado como um dos maiores goleiros da história da França, quando ainda completa 30 anos de idade, nesta terça.

A trajetória de Lloris é bastante particular. Afinal, o futebol não precisava ser sua escolha de vida para ter muito dinheiro. Filho de um banqueiro e de uma advogada, o prodígio construiu o seu sucesso no futebol através do próprio esforço. Abandonou uma carreira promissora no tênis para seguir nos gramados. E, mesmo assim, não deixou de focar os estudos: tinha uma permissão especial do Nice para não frequentar a escola do clube, e sim um colégio público onde obteve bacharelado em ciências.

Lloris superou as desconfianças para vingar no Nice. Demonstrou todo o seu profissionalismo aos 21 anos, quando precisou lidar com a morte de sua mãe e, apesar disso, entrou em campo dois dias depois. Decolou para um Lyon em decadência, mas ainda assim se tornando inquestionável. Chegou a peso de ouro no Tottenham e, a despeito de alguns períodos irregulares, hoje é chave em uma das melhores defesas da Premier League. Disputou duas Copas do Mundo e duas Eurocopas com a seleção, ficando no quase de uma grande conquista em 2016. Está a dois jogos de igualar Fabien Barthez como o goleiro que mais atuou pelos Bleus.

Os 30 anos, muitas vezes, representam o meio do caminho para um goleiro. A Lloris, sugerem uma carreira ainda longa em alto nível. Apontam que o francês tem mais bons anos para mostrar serviço. Para ser mais respaldado e considerado como um dos grandes em sua posição.