O local era o mesmo, mas muita coisa muda em 24 horas. A Arena Pernambuco deste domingo à tarde estava bastante diferente dela própria no sábado. O piso mudou, as traves mudaram, os uniformes mudaram e, principalmente, as arquibancadas mudaram. A final da Superliga Nordeste de futebol americano, entre Recife Mariners e João Pessoa Espectros, levou mais que o triplo de público que o tradicional Náutico no jogo que poderia dar o título da Série B à Ponte Preta.

Clique aqui para ver a nota completa