Quando surgiu no Santos, Rodrygo chamou atenção por duas características essenciais: sua capacidade técnica e sua maturidade. Duas virtudes que se ressaltavam ainda mais por sua pouca idade. O atacante possui um amplo domínio dos fundamentos, mesmo ficando pouco tempo na base, e não sentiu o peso de logo se tornar uma referência na equipe santista. Assim, não é exatamente uma novidade a maneira como Rodrygo se afirma no Real Madrid – o que não deixa de impressionar. O fardo do futebol europeu também não incomoda o garoto, brilhante neste início com os merengues. Nesta quarta, ele teve mais uma grande atuação. Anotou não apenas o seu primeiro gol na Champions League, mas partiu logo a uma tripleta, e comandou a vitória por 6 a 0 sobre o Galatasaray, dentro do Santiago Bernabéu.

Rodrygo precisou de pouquíssimo tempo para causar impacto nesta rodada, em sua segunda partida como titular na Champions, a primeira em Madri. O atacante começou voando, num início cirúrgico do Real Madrid. O primeiro gol saiu aos quatro minutos, a partir de um cruzamento de Marcelo. Rodrygo dominou no peito pelo lado direito, deu um corte para deixar o marcador no chão e mandou de esquerda, no cantinho de Muslera. Gol de quem não sente a grandiosidade do Bernabéu e sobra por seus fundamentos. Gol de quem sabe.

O Real Madrid partia para cima e, diante de uma defesa pouco consistente, achava o caminho aos gols. Rodrygo ampliou aos sete. Outro cruzamento de Marcelo, desta vez com o pé trocado, para o garoto subir sozinho no meio da área. Desviou de cabeça, mandando no canto oposto de Fernando Muslera. E quando o Galatasaray ainda tentava recobrar os sentidos, Toni Kroos sofreu um pênalti em cima da linha, confirmado pelo VAR aos 12. Apesar dos pedidos nas arquibancadas para que Rodrygo cobrasse, Sergio Ramos mandou de cavadinha.

O Galatasaray até tentou descontar depois disso, com Mario Lemina forçando a primeira defesa de Thibaut Courtois. Todavia, o jogo estava nas mãos do Real Madrid, que diminuiu o ritmo, mas não deixou de criar. Era uma partida muito leve dos merengues, com fluidez em seus avanços para o ataque. Casemiro chegou a balançar as redes aos 38, a partir de uma falta cobrada por Kroos, mas estava impedido. Problema aos merengues, apenas a saída de Marcelo, outro que arrebentava na noite. O lateral sentiu um incômodo e deu lugar a Ferland Mendy.

Antes mesmo do intervalo, o raio caiu pela terceira vez no Bernabéu. Rodrygo reapareceu para dar a assistência ao quarto gol, aos 45. O Galatasaray bobeou na saída de bola, o atacante fez o desarme e invadiu a área, antes de rolar para Karim Benzema completar. Nos acréscimos, houve tempo para Muslera evitar o quinto, de Eden Hazard. O Real Madrid sobrava como nunca tinha se visto nesta temporada.

Na volta ao segundo tempo, o Real Madrid continuou mandando em campo, mas sem necessitar de tanto empenho. Seguia criando, com um pouco menos de precisão na hora de definir. Casemiro ganhou um descanso aos 15 minutos, bastante aplaudido pelo Bernabéu. Além disso, Federico Valverde era outro garoto que fazia atuação maiúscula, como de costume nas últimas semanas, ajudando a preencher o meio-campo e dando vigor ao setor.

Benzema era o mais interessado em aumentar a contagem. Chegou a carimbar a trave, antes de ver Courtois trabalhar um pouco do outro lado. O segundo gol do francês só viria aos 36, com participação importante de Dani Carvajal. O lateral avançou na linha de fundo e passou ao centroavante apenas escorar. Com o lance, ele chegou aos 50 gols pelo Real Madrid na Champions, superando a marca de Alfredo Di Stéfano. E quando tudo parecia resolvido, Rodrygo reapareceu para anotar o sexto nos acréscimos. Avançou pela esquerda, tabelou com Benzema e, dentro da área, deu um toquinho na saída de Muslera. Seus três gols renderam o chamado “hat-trick perfeito”: um de canhota, um de cabeça e, por último, um com a direita.

A noite valeu recordes a Rodrygo. Com dois gols antes dos sete minutos, ele anotou a “dobradinha” mais rápida da história moderna da Champions – a partir de 1992/93. Aos 18 anos, também se tornou o segundo jogador mais jovem a registrar um hat-trick na competição, abaixo apenas de Raúl. E nunca na história do torneio um brasileiro tão novo conseguira balançar as redes. O início é mais do que promissor ao ponta: é fantástico. Nesta quarta, ele mandou a bola para as redes em todas as suas três finalizações.

O Real Madrid oscila mais do que deveria na temporada. A confortável goleada sobre o Leganés no meio da última semana foi seguida pelo decepcionante empate com o Betis no sábado. Mesmo assim, a vitória sobre o Galatasaray marca a melhor atuação da equipe neste semestre, e com grande participação de Rodrygo. O adolescente merece todos os aplausos pela exibição decisiva, e com muita qualidade. Ao final da rodada, os merengues encaminham a classificação e crescem para o reencontro com o Paris Saint-Germain. Os espanhóis têm sete pontos, cinco de vantagem na segunda colocação, contra 12 dos franceses na liderança. Mas o clima é outro e com novas perspectivas para o segundo duelo com os parisienses.

Classificações Sofascore Resultados