Depois de duas boas exibições, o Brasil caiu no laço do México em Dallas, no Texas, ao perder por 2 a 0. O amistoso teve uma atuação tecnicamente fraca de ambos os lados. Os mexicanos, porém, acabaram aproveitando melhor as chances e deixaram a responsabilidade de criar o jogo para o Brasil, que não criou quase nada.

O México conseguiu o primeiro gol com uma mistura de habilidade e sorte. Giovani dos Santos, pela direita, parecia que ia cruzar, jogou para a área e a bola entrou direto, no ângulo, aos 22 minutos do primeiro tempo.

O jogo não mudou. Nem o México era muito melhor, nem o Brasil retomou o jogo. Só que em um erro de saída de bola, Giovani dos Santos foi derrubado por Juan dentro da área. Pênalti que o atacante Javier Chicharito Hernández guardou, ainda que Rafael tenha pulado na bola.

O México, então, se armou para os contra-ataques. Várias vezes teve a chance de tentar armar algo assim, mas não conseguiu. O Brasil só ameaçou com um chute de fora da área de Oscar. Poucos conseguiam se destacar. Hulk era quem mais recebia a bola, pela direita, tentando limpar o lance para chutar forte, mas estava bem marcado.

Mano Menezes esperou os 15 minutos do segundo tempo para mudar e começou a colocar mais atacantes em campo. Tirou Sandro e colocou Lucas, trocou Damião por Pato. Não adiantou. O time começou a bater cabeça com Lucas e Hulk jogando pelo mesmo lado. Neymar, sem espaço, não conseguiu jogar.

O tempo passava e as mudanças continuavam sendo feitas. O México atuava com ataques só na boa. E, mesmo assim, chegou com perigo com Aldo De Nigris e um chute de fora da área de Andrade.

No final, vitória do México por 2 a 0 em um dia que o Brasil teve uma atuação fraca e o México nem precisou jogar bem para vencer. A derrota quebra uma série de oito partidas sem perder do time brasileiro, que vinha de duas ótimas vitórias sobre Dinamarca e Estados Unidos. No próximo sábado, o Brasil enfrenta a Argentina, também nos Estados Unidos. 

México 2×0 Brasil

Local: estádio Cowboys, em Dallas (EUA)
Árbitro: Silviu Petrescu (ROM)
Gols: Giovani dos Santos aos 22’/1T, Javier Chicharito Hernández (pênalti) aos 33’/1T
Cartões Amarelos: Jorge Torres, Severo Meza, Carlos Salcido (México), Marcelo, Neymar (Brasil)

México
Jose Corona; Héctor Moreno, Francisco Rodríguez, Jorge Torres e Severo Meza (Israel Nañez aos 43’/2T); Carlos Salcido, Jesús Zavala, Andrés Guardado (Ángel Martinez aos 39’/2T) e Pablo Barrera (Edgar Andrade aos 24’/2T); Giovani dos Santos (Aldo de Nigris aos 10’/2T) e Javier Chicharito Hernández (Edgar Gerardo Lugo aos 32’/2T). Técnico: José de La Torre

Brasil
Rafael; Danilo, Thiago Silva (Bruno Uvini aos24’/2T), Juan e Marcelo; Sandro (Lucas aos 16’/2T) e Rômulo; Hulk (Wellington Nem aos 32’/2T), Oscar (Casemiro aos 42’/2T) e Neymar; Leandro Damião (Alexandre Pato aos 16’/2T). Técnico: Mano Menezes