A expectativa na Arena Corinthians, neste domingo, era o reencontro de Paolo Guerrero com a torcida corintiana, depois de o peruano, sem acordo financeiro com o clube pelo qual foi campeão mundial, ter saído para o Flamengo. Mas, vestido de preto e branco, e voando debaixo do radar durante as últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, estava outro atacante, também identificado com a torcida adversária, que acabou sendo decisivo para a vitória do líder do Brasileirão, por 1 a 0.

LEIA MAIS: Com 9 mil mulheres cadastradas, Corinthians amplia prazo para mamografias de graça

Vágner Love foi muito contestado este ano, principalmente no primeiro semestre, quando parecia estar fora de forma, e o Corinthians definhava com salários atrasados e um time em reconstrução. À medida que Tite foi acertando a casinha, e o próprio jogador pegou mais ritmo de jogo, Love tornou-se uma peça importante do esquema do Corinthians, embora nunca tenha conseguido fazer tantos gols quanto o seu antecessor Guerrero.

Mesmo assim, já tem 11 gols em 32 rodadas, ou seja, vai às redes uma vez a cada três partidas do Brasileirão. Está em quarto lugar na tabela de artilharia, ao lado de André, e atrás apenas de Ricardo Oliveira (19), Lucas Pratto (12) e Jadson (12). Além dos gols, sua relevância para a excelente campanha do Corinthians está na constante briga pela bola dentro de campo e pela boa movimentação no setor ofensivo.

O forte do Corinthians neste Campeonato Brasileiro são os seus meias. Tite conseguiu fazê-los compensar a ausência de um grande atacante e corrigir um problema que o seu time tinha mesmo na passagem gloriosa que terminou com título sul-americano e mundial. Jadson não faz tanto gol à toa, nem Renato Augusto se destaca por acaso. Elias voltou a ser aquele elemento surpresa que aparece na frente quando menos se espera. Resultado: melhor ataque do Brasileirão, com 58 gols. Para essa estratégia funcionar, são essenciais os espaços que Vágner Love abre para os companheiros quando puxa a marcação.

Neste domingo, sua maior responsabilidade foi finalizar uma boa jogada do Corinthians, de Jadson para Malcom, sempre de primeira, que resultou no gol da vitória. Frente a frente com Paulo Victor, teve a tranquilidade de tocar no canto aberto. Foi o desafogo de um primeiro tempo em que o Flamengo levou muito perigo, e em vários momentos, foi até melhor em Itaquera. Na etapa final, qualquer recuperação do Flamengo foi prejudicada pela expulsão de Jonas, e o Corinthians passou a fazer o que queria em campo, tocando a bola com tranquilidade e buscando o gol que mataria a partida. Ele não veio, e o único marcado no estádio neste domingo foi o de Vágner Love.

Quem esperava que Guerrero marcasse contra o seu ex-time acabou tendo que assistir a Love fazendo isso. Um lance para coroar a sua volta por cima depois de um começo de temporada difícil. O reconhecimento disso veio da torcida, que o ovacionou quando Tite decidiu trocá-lo por Danilo. Afinal, a seis rodadas do fim do campeonato, o Corinthians tem 11 pontos de vantagem (Atlético Mineiro ainda enfrenta a Ponte Preta) e esse gol de Love pode muito bem ter sido um dos mais importantes da campanha.