José Mourinho teve uma passagem que terminou amarga no Manchester United. Embora não fosse o principal alvo da torcida, era claro que o time jogava muito pouco e a insatisfação geral era grande. A sua demissão trouxe Ole Gunnar Solskjaer, que teve início espetacular, mas recentemente tem desempenho medíocre. Com a ida de Mourinho ao Tottenham, o jogo desta quarta-feira em Old Trafford foi um reencontro do treinador com o seu ex-clube. E ainda que o United sofra para vencer seus jogos, desta vez conseguiu. Diante do Tottenham, Marcus Rashford comandou a vitória do United por 2 a 1.

Não foi um jogo particularmente bom de nenhum dos dois times. O que aconteceu é que ao menos foram bastante competitivos, algo que não estava acontecendo antes. O United conseguiu se manter em um bom nível, ainda que sofrendo com o meio-campo, como é constante. O Tottenham até teve momentos de tentar se impor, mas falhou na maior parte do tempo. Teve problemas em criar jogadas diante de um United que, vejam só, conseguiu até se defender bem – e com Ashley Young na lateral esquerda, o que é um feito.

A volta de Scott Scott McTominay foi importante em um time que precisa de uma presença física em campo. Fred teve uma atuação apenas razoável. O United sente muito a falta de Paul Pogba, que segue machucado. No Tottenham, a atuação defensiva mais uma vez deixou a desejar. Lucas Moura, que vinha se destacando nos jogos anteriores, não teve uma boa partida, assim como Moussa Sissoko. A criação de jogadas pareceu muito aquém do necessário para colocar mais no jogo os dois principais jogadores do time, Son Heung-min e Harry Kane.

O primeiro gol saiu rápido. Aos seis minutos, Jesse Lingard brigou pela bola na direita e ela sobrou para Rashford. O atacante, já dentro da área, soltou um chute forte, rasteiro e no canto. O goleiro Paulo Gazzaniga aceitou: 1 a 0 para o United em Old Trafford. Com um gol na frente, o time da casa teve mais confiança para seguir atacando. Teve mais finalizações na primeira etapa e, no geral, foi mesmo melhor que o adversário. Só que foi preciso só uma grande chance para o Tottenham complicar o jogo.

Aos 38 minutos, o Tottenham empatou. Jan Vertonghen cruzou, Serge Aurier chutou cruzado, o goleiro David De Gea defendeu e a bola sobrou no alto. Dele Alli dominou lindamente, tirou da defesa e chutou cruzado para colocar na rede: 1 a 1. Foi o placar do intervalo.

Logo no início do segundo tempo, o Manchester United conseguiu um pênalti. Rashford driblou bonito Aurier, Moussa Sissoko foi para a marcação e derrubou o camisa 10 do United. O árbitro Paul Tierney marcou a penalidade. O próprio Rashford bateu, com tranquilidade, e marcou 2 a 1, aos quatro minutos da etapa final.

Mourinho mudou o time. Aos 19, tirou Lucas Moura e colocou Christian Eriksen. Depois, aos 25, tirou Harry Winks e colocou Tanguy Ndombélé. Já nos minutos finais, colocou em campo Giovani Lo Celso no lugar de Sissoko. Nada disso adiantou. O Tottenham até chutou mais no segundo tempo, mas uma vez só a mais que os mandantes, cinco vezes a quatro. Foi o United quem teve as melhores chances para marcar outro gol, desperdiçando quando Luke Shaw, outro que entrou no segundo tempo, demorou a passar a bola em um contra-ataque.

A vitória leva o United a passar o Tottenham, com 21 pontos contra 19. Assim, o United chega à sexta posição, mas ainda oito pontos atrás do Chelsea, atual quarto colocado. Confira abaixo a classificação.

No fim de semana, o Manchester United volta a campo em um clássico. No sábado, dia 7, joga contra o Manchester City no estádio Etihad, às 14h30. O Tottenham, por sua vez, enfrentará o Burnley, em casa.

Classificações Sofascore Resultados