Era o encontro de duas lendas vestindo a camisa 7. De um lado, Raul González, maior artilheiro da história do Real Madrid, um dos grandes nomes da seleção da Espanha, nome histórico no futebol espanhol. Do outro, David Villa, campeão do mundo em 2010 como principal figura de ataque da Roja. O confronto dos dois lendários espanhóis aconteceu nos Estados Unidos. O New York Cosmos de Raul enfrentou o New York City de Villa. E apesar do segundo ser da MLS, principal liga americana, e o segundo da NASL, a segunda em importância, o mais fraco, em tese, levou.

LEIA TAMBÉM: Há 40 anos, Pelé estreava pelo Cosmos e fazia americanos amarem o futebol

O jogo foi pela US Open Cup, torneio que funciona como a Copa do Brasil. E o City, o caçula em termos de fundação, tratou de abrir 2 a 0 no primeiro tempo, com dois gols de Poku. Parecia que o time azul levaria a melhor, mas os verdes do Cosmos reagiriam no segundo tempo. Vieram os gols de Leo Fernandes e Lucky Mkosana. O jogo, então, foi para a prorrogação.

Depois de 120 minutos e ainda empatados, o primeiro dérbi entre os dois times de Nova York foi decidido nos pênaltis. Foi quando o goleiro Jimmy Maurer tornou-se o herói do Cosmos, com duas defesas nas cobranças. Gorskie marcou o gol do último pênalti e fechou a conta. O primeiro clássico ficou mesmo com o irmão mais velho, o Cosmos.

O campeão da US Open Cup garante vaga na Liga dos Campeões da Concacaf.