O final de semana teve clássicos para todos os gostos. Espanha, Inglaterra e Itália viveram alguns de seus confrontos mais ardentes. Porém, em nível de explosividade, nada se compara ao que Belgrado sempre experimenta. No sábado, aconteceu mais uma edição de Estrela Vermelha x Partizan Belgrado no Marakana. Arquibancadas cheias e flamejantes naquele que pode ser considerado o clássico mais ferrenho do mundo. Espetáculo que torna o jogo apenas um adereço, quando as melhores cenas são realmente proporcionada pela festa das torcidas.

Infelizmente, os embates entre ultras aconteceram nas ruas de Belgrado durante o final de semana. Ao menos no estádio, o show prevaleceu. Os torcedores do Estrela Vermelha repetiram um mosaico que haviam feito em 1989, antes de lotarem a curva de sinalizadores. Apoio incondicional que, se não valeu a vitória, garante a confiança para a sequência do Campeonato Sérvio. Depois que Nemanja Nikolic abriu o placar para o Partizan no primeiro tempo, Milan Pavkov saiu do banco e buscou o empate por 1 a 1 aos alvirrubros na etapa complementar.

O resultado ajuda o Estrela Vermelha a se manter soberano na primeira colocação. Sustenta uma vantagem de 15 pontos sobre o Partizan, terceiro colocado na liga. O principal perseguidor dos líderes desta vez é o Radnicki Nis, que aparece sete pontos atrás. Os Crveni tentam um bicampeonato que não acontece desde 2007. O clássico é sempre um passo fundamental para construir uma jornada gloriosa.