A grande campanha do Eintracht Frankfurt na Liga Europa se une ao espetáculo que se repete em todos os jogos do clube na jornada europeia. Ao longo da primeira fase, a Commerzbank Arena foi palco de mosaicos fantásticos e apoio incondicional, enquanto os duelos fora contam com uma multidão de visitantes invadindo as cidades adversárias. No último embate contra o Shakhtar Donetsk, no entanto, a torcida sofreu com a arbitrariedade da polícia. Um bandeirão em referência a um político local foi banido, assim como os sinalizadores, e os anfitriões desistiram da coreografia que realizariam durante a entrada dos times. Nesta semana, porém, não havia como deixar passar a ocasião. Comemorando 120 anos da SGE, os fanáticos de Frankfurt proporcionaram uma cena de arrepiar. Faltou apenas complementar com a vitória sobre a Internazionale, embora as circunstâncias do empate por 0 a 0 não sejam ruins.

Todos os lados da Commerzbank Arena foram tomados pelo mosaico desta quinta-feira. As cores do clube coloriram as tribunas, enquanto o número 120 se agigantou no setor onde ficam os ultras. Mais legal que as bandeiras laminadas, contudo, era a cantoria intensa dos alemães. Maneira contundente de empurrar o time, em seu jogo continental mais importante em duas décadas. Vale lembrar como as Águias possuem sua tradição no cenário europeu: além de finalistas na Copa dos Campeões de 1960, derrotados na lendária atuação do Real Madrid pentacampeão, também foram campeões da Copa da Uefa de 1980, batendo o forte Borussia Mönchengladbach na decisão. Estiveram ao menos entre os quadrifinalistas em nove edições diferentes dos torneios da Uefa, a última delas em 1994/95.

Ao longo da noite, porém, o Eintracht Frankfurt encontrou as suas dificuldades. A Internazionale fez um primeiro tempo melhor e dominou o jogo. Faltou apenas marcar o gol, desperdiçando um pênalti aos 21 minutos. Após uma marcação contestável da arbitragem, Marcelo Brozovic mirou no canto, mas Kevin Trapp realizou uma defesa excelente, buscando no cantinho. Pouco depois, o arqueiro seria capaz de outra intervenção vital. Já no segundo tempo, a situação se inverteu. As Águias é que mandaram em campo, pressionando bastante os nerazzurri no setor ofensivo. Foram 12 finalizações dos germânicos, contra apenas uma dos oponentes. Só que Samir Handanovic também fez sua parte, segurando a barra para manter o placar zerado, sobretudo ao desviar o arremate de Luka Jovic com a ponta dos dedos. E quando Martin Hinteregger poderia ter deixado o seu, desperdiçou uma ótima chance.

A Inter não se interessa pelo empate com gols em Milão. E atravessa um momento difícil, entre as oscilações na Serie A, bem como pelo imbróglio envolvendo Mauro Icardi. Como se não bastasse, Lautaro Martínez ainda estará suspenso para o jogo de volta. É um resultado aceitável para o Frankfurt, que joga todas as suas fichas na Liga Europa, enquanto na Bundesliga persegue a vaga à próxima Champions. A SGE já se provou uma adversária indigesta como visitante, algo que tentará repetir no San Siro.