A Itália segue firme em direção à Copa 2018. A vitória contra a Albânia por 2 a 0, em Palermo, veio sem nenhum susto em um dia especial para o goleiro Gianluigi Buffon: o 1000º jogo pela carreira professional. No dia do veterano do gol, quem brilhou foi o veterano do meio-campo: Daniele De Rossi. Ele não é o capitão – a faixa, claro, é de Buffon -, mas exerce a liderança do jeito que se espera dele. E não só isso: a qualidade de jogo do jogador da Roma está o fazendo ser um jogador mais importante para o time atualmente do que já era antes.

LEIA TAMBÉM: Goleiro de Israel teve uma noite muito infeliz na goleada da Espanha

O jogo de festa para Buffon teve muitas manifestações. São 1000 jogos no total, com 612 jogos pela Juventus, 220 pelo Parma e 168 pela Itália. São 426 jogos sem tomar gols desses mil. É uma porcentagem enorme. As homenagens a Buffon ficaram antes do jogo, porque a partida foi um marasmo para o goleiro. Exceto por um lance no início do jogo, o goleiro não foi incomodado. Por isso, o meio-campo foi o foco do time. E por isso, ganham destaque De Rossi e Verrati.

Aos 33 anos, De Rossi é versátil. Já atuou como zagueiro e é um meio-campista menos móvel atualmente, mas ainda é muito útil em passes e muita marcação. Tem qualidade também com a bola nos pés. No esquema de Giampiero Ventura, ele atua ao lado de Marco Verratti no centro do meio-campo para dar equilíbrio ao time.

Pelos lados, Lorenzi Insigne pela esquerda e Antonio Candreva pela direita. Embora a imprensa italiana tenha falado muito em um 4-2-4, considerando, então, Candreva e Insigne como atacantes, é, na verdade, um 4-4-2, que é como o time se defende. No ataque, Ciro Immobile atua ao lado de Andrea Belotti.

O esquema faz com que a bola passe muito pelos pés de De Rossi e de Verratti. Os dois jogadores fazem o time funcionar, mas também são, curiosamente, o maior problema do time. Não pelos jogadores, que fique claro, mas porque o time sofre um pouco mais para criar jogadas e manter a posse de bola em alguns momentos. Como os dois atacantes não participam da construção do jogo, os dois jogadores de meio ficam sobrecarregados. Até porque tanto Insigne quanto Candreva são jogadores com características de pontas. O primeiro é driblador e veloz, enquanto o segundo é forte fisicamente e tem ótimo cruzamento.

O passe, então, fica por conta de Verratti e De Rossi. De Rossi organiza o time e é a principal saída de bola do time. Contra a Albânia, o time sofreu no início do jogo até que veio um pênalti cometido em cima de Belotti. Foi De Rossi que cobrou e marcou. Foi o seu 20º gol pela Azzurra, o que o coloca como o 12º jogador que mais marcou gols pelo time, empatado com um jogador histórico: Paolo Rossi. Sim, aquele mesmo, carrasco brasileiro em 1982.

Com a Itália melhor no segundo tempo, o gol decisivo só veio aos 26 minutos do segundo tempo. Um belo cruzamento do lateral Zappacosta na cabeça de Immobile, que marcou. Foi o gol que definiu o placar em 2 a 0. Uma vitória muito comemorada pelo técnico Ventura, que elogiou os jogadores.

“Quando todo mundo está relaxado o suficiente para fazer o que eles sabem fazer, então nós podemos realmente ter desempenhos mais fluidos. Marco Verratti pode ser mais consistente nos 90 minutos, mas nós podemos todos fazer melhor. Quando eles percebem o que eles podem atingir, então haverá todo um novo mundo à frente deles”, disse o treinador.

A Itália ainda não está no melhor do seu desempenho, mas tem uma situação relativamente tranquila em relação à classificação à Copa – ou melhor, a ficar com ao menos uma vaga na repescagem. Depois de cinco jogos, os italianos estão em segundo lugar no Grupo G das Eliminatórias europeias para a Copa.

A Espanha lidera com 13 pontos, mesma pontuação dos italianos – os dois times empataram quando se enfrentaram e venceram todos os outros jogos. A Itália terá a chance de jogar com a Espanha em casa e, assim, tomar a primeira posição. O segundo colocado irá para a repescagem. Israel, terceiro colocado, tem nove pontos e ainda tem chances, mas é improvável.

Na próxima rodada, em junho, a Itália enfrentará Liechtenstein, o pior time do grupo, com cinco derrotas, 19 gols sofridos e apenas um marcado. O esperado confronto com a Espanha será apenas na data Fifa entre o dia 28 de agosto e 3 de setembro.

A Itália de Ventura precisa evoluir até lá. E certamente conta com o bom desempenho de De Rossi e Verratti, os dois principais jogadores do time em importância para o esquema tático de Ventura.