O Campeonato Romeno realizou o seu grande clássico neste sábado. Steaua Bucareste e Dinamo Bucareste se enfrentaram na Arena Nacional, diante de 30 mil torcedores. E por mais que a fase dos times seja ruim, com ambos aparecendo na metade inferior da tabela, o dérbi teve um clima quentíssimo. Rolou festa nas arquibancadas, confusão dentro de campo e ótimas chances às duas equipes – apesar de erros crassos do árbitro. Ao final, o empate por 1 a 1 não agradou ninguém, mas não é isso que diminuiu a temperatura na noite escaldante.

A entrada em campo já contou com uma atmosfera espetacular nas tribunas, com coreografias de ambas as torcidas. E a partida também não demorou a se incendiar. Depois de uma grande chance do Steaua (agora rebatizado como FCSB, chamado oficialmente assim por uma disputa de direitos com o exército), o Dinamo abriu o placar aos dez minutos. Após o cruzamento na área, Denis Ciobotariu emendou a cabeçada. Os rivais não demoraram a reagir. Em meio à pressão, o empate saiu aos 28. Florinel Coman insistiu e bateu na saída do goleiro. Na comemoração, ele homenageou um torcedor recentemente falecido.

O primeiro tempo não terminaria bem, e por diferentes motivos. A torcida do Dinamo atirou um sinalizador perto de Coman pouco depois do gol, o que causou um entrevero entre os jogadores. O árbitro István Kovacs foi atingido no rosto por um isqueiro. Na sequência, a partida ainda precisou ser paralisada por causa de cânticos xenofóbicos contra o atacante do Steaua. Além disso, o Dinamo ficou próximo de retomar a vantagem antes do intervalo. Primeiro, em pênalti negado pela arbitragem por toque de mão. Depois, por uma série de rebatidas na área, que contou com duas bolas salvas em cima da linha pelo Steaua, além de outro arremate na trave.

Nem dá para chamar de parcial a arbitragem de István Kovacs. No segundo tempo, outro lance inacreditável beneficiou o Dinamo. Logo depois de ignorar um pênalti claro, o juiz assinalou uma falta perigosíssima ao Steaua – mas sem considerar a vantagem da equipe. No momento em que ele apitou, o atacante que deu continuidade à jogada já havia passado pela marcação e engatilhava o chute que morreria nas redes. A cobrança da infração na meia-lua foi para fora. Apesar das melhores oportunidades na etapa final, inclusive com uma bola na trave e um milagre do goleiro, o Steaua não conseguiu arrancar a virada.

Nem o apito final encerrou os problemas. Cerca de dez minutos depois do jogo, um pequeno grupo de ultras do Dinamo entrou em campo para estender uma faixa no centro do gramado. Torcedores do Steaua também invadiram o gramado e a briga só foi controlada com a intervenção da polícia da Arena Nacional.

Os rivais aparecem lado a lado na tabela do Campeonato Romeno. Enquanto o Steaua ocupa o nono lugar, com 15 pontos, o Dinamo é o décimo, com 14. Ainda dá para buscar um lugar no hexagonal final, mas competir com Cluj ou Universitatea Craiova pela taça parece uma missão ingrata neste momento. O clássico, que poderia encurtar distâncias, não ajudou.