No bom início do Union Berlim, Max Kruse igualou um recorde de precisão nos pênaltis que perdurou por 38 anos na Bundesliga

O Union Berlim, mais uma vez, indica que passará a temporada distante da briga contra o rebaixamento. Os berlinenses não davam tantas certezas quanto a isso no início da Bundesliga. Havia medo de que as virtudes do time se tornassem mais conhecidas, assim como dois protagonistas da campanha passada fizeram as malas. Todavia, o clube trouxe reforços a todos os setores e a equipe também apresenta mais recursos em campo. Apesar da derrota na estreia, os Eisernen emendam seis partidas de invencibilidade e foram à pausa da Data Fifa na quinta colocação, sonhando com as copas europeias. Mais do que isso, Max Kruse concedeu um recorde ao Union durante a rodada do final de semana.

A tabela deu uma ajudinha ao Union Berlim neste início de primeiro turno, encarando apenas o Borussia Mönchengladbach entre os times que se encontram na metade superior da tabela. Neste sábado, os berlinenses receberam o recém-promovido Arminia Bielefeld e sapecaram uma goleada por 5 a 0 na capital. Principal reforço para a temporada, Max Kruse ditou o ritmo do baile ao servir duas assistências e também anotar seu gol no Estádio An der Alten Försterei. Se o camisa 10 parecia uma excelente contratação logo em sua chegada, trazido sem custos, seu desempenho eleva ainda mais as avaliações.

Mesmo começando o campeonato na reserva, enquanto adquiria sua melhor forma física, Kruse acumula três gols e cinco assistências em sete aparições na Bundesliga. O veterano lidera a competição em assistências, ao lado de Thomas Müller, e é o terceiro jogador com mais participação em tentos neste momento – igualado a Erling Braut Haaland, abaixo apenas de Müller e Robert Lewandowski. Segundo a tradicional votação da Kicker, Kruse está entre os sete melhores atacantes após sete rodadas. E agora com um recorde na conta.

O gol de Kruse diante do Arminia Bielefeld foi cobrando pênalti. Aos 32 anos, o atacante anotou 16 gols na marca da cal em 16 cobranças pela Bundesliga. É a maior série perfeita de conversão da história do campeonato, igualando um recorde que perdurou durante quase quatro décadas. Entre o final dos anos 1970 e o início dos anos 1980, Hans-Joachim Abel converteu os 16 pênaltis que bateu na Bundesliga, com as camisas de Schalke 04 e Bochum. O centroavante nunca desperdiçou um penal na elite alemã. Seu único erro aconteceu num jogo da Copa da Alemanha, parando nas mãos de um então desconhecido Andreas Köpke, que aos 21 anos defendia o pequeno Charlottenburg.

Max Kruse vai além e nunca perdeu um pênalti profissionalmente. Seu último erro aconteceu em 2007, pelo Werder Bremen II, num jogo pelas divisões regionais do Campeonato Alemão. Desde que subiu ao nível principal, o atacante converteu 26 cobranças em 26 tentativas, somando todas as competições. Das 16 pela Bundesliga, foram sete com o Borussia Mönchengladbach e outras sete pelo Werder Bremen, além das duas últimas com a camisa do Union Berlim. E o veterano parece pronto a ampliar a marca.

Curiosamente, outro atacante histórico teve a chance de alcançar Hans-Joachim Abel no passado. Toni Polster foi um dos maiores atacantes da história da seleção austríaca e, depois de fazer sucesso por clubes como Austria Viena e Sevilla, transferiu-se ao Colônia em 1993. O centroavante destruía defesas pelos Bodes e era o cobrador oficial de pênaltis. Ele converteu as primeiras 15 cobranças, até perder justamente o 16° tiro, quando poderia igualar Abel. Curiosamente, a falha aconteceu contra o Bochum, onde o então recordista isolado havia iniciado sua marca. Polster encerrou sua carreira na Bundesliga com 19 gols em 21 batidas, perdendo ainda outro contra o Borussia Dortmund, quando já havia se transferido ao Gladbach.

Com 12 pontos conquistados, e a draga vivida por clubes como Mainz 05 e Schalke 04, o Union Berlim não parece candidato a cair a esta altura da Bundesliga. Pelo contrário, o futebol competitivo o coloca no pelotão de cima e não é difícil de imaginar as chances de figurar na Liga Europa, considerando o tradicional equilíbrio na tabela e o declínio de alguns times que vinham de boas campanhas. Kruse será essencial nestas ambições. E seus pênaltis transmitem uma certeza a mais aos Eisernen.

A dica do post foi dada pelo leitor Guilherme Conte. Obrigado!