As derrotas doem. Ficam marcadas para sempre. Elas tem data. Hora. Levante a mão o primeiro torcedor que nunca passou por este sentimento, e não se lembre de uma derrota dolorosa sofrida pelo seu time.

Pois bem. Para muitos torcedores do Fenerbahçe, este dia é o 14 de maio de 2006, às 19 horas -começo da noite no Oriente Próximo.

Um dia que certamente nenhum torcedor do clube de Kadikoy esquecerá -apesar de tentar. Este é o dia em que os Canários Amarelos perderam um título praticamente ganho para o Galatasaray.

Na última rodada da Süper Lig 2005/2006, o Fenerbahçe estava empatado em pontos com o Galatasaray. Porém, vinha em um momento melhor na fase final daquela Süper Lig e tinha a vantagem de não depender de nenhum resultado externo para conquistar o título.

Além disso, três semanas antes, o Fenerbahçe havia conseguido uma vitória acachapante sobre o arqui-rival por 4 a 0, numa bela apresentação de Alex, Anelka e companhia limitada.

O jogo dos Canários era fora de casa, mas o Denizlispor, que brigava para não cair, não parecia ser páreo para o gigante de Istambul. O Galatasaray, por sua vez, jogava em casa, mas teria um confronto muito mais complicado, já que enfrentava o Kayserispor, quinto colocado na tabela de classificação -e que ainda tinha chances de conquistar uma vaga numa competição européia.

Porém, o que se viu durante as partidas foi exatamente o inverso. Se o jogo em Istambul ficara fácil, com o Galatasaray logo abrindo vantagem sobre um Kayserispor nervoso, o embate de Denizli se mostrou muito mais difícil do que o esperado, com o Fenerbahçe encontrando uma muralha à sua frente.

O Galatasaray fazia a sua parte, abrindo 3 a 0, praticamente definindo a partida no Ali Sami Yen. O Fenerbahçe, por sua vez, sucumbia ao nervosismo e não conseguia furar a retranca do Denzlispor.

Eis que, depois de 83 minutos de partida equilibrada, saiu um gol em Denzli. Só que o gol era contra o Fenerbahçe. Mustafa Keçeli se aproveitou da falha da defesa do Fener, e abriu o placar. Um verdadeiro balde de água fria -e aquele que seria o jogo da festa se tornou num amargo pesadelo.

Tumer Metlin ainda conseguiu empatar o jogo aos 44 do segundo tempo. Mas não foi o suficiente. O empate foi pouco, e o Galatasaray conquistou um título inesquecível para a sua torcida.

Como se não bastasse a festa pelo título, os Leões ainda puderam ver de camarote o rival entrando em parafuso. E, naquele que seria o começo da temporada do centenário, o Fenerbahçe viveu um mercado extremamente atribulado. O treinador Christoph Daum não resistiu, e jogadores como Nicolas Anelka, Fábio Luciano e Marcio Nobre foram vendidos ou dispensados.

Chegou Zico, chegaram jogadores como Mateja Kezman, Deivid e Diego Lugano… E, com o time ainda sendo montado, foi eliminado da Champions League logo na fase eliminatória…

Tempos complicados, mas que ajudaram a forjar um dos times que figurarão na galeria de times gloriosos do time de Kadikoy. De toda a forma, não apaga a dor sofrida pelos torcedores naquele dia.

O dia da vingança?

Neste domingo (11) será disputada a última rodada da Süper Lig turca da temporada 2007/2008. E, depois de 37 rodadas, dois times entram em campo com chances de conquistar o título: Galatasaray e Fenerbahçe.

Este será o último capítulo de uma temporada repleta de emoções, em que quatro times estiveram envolvidos em uma briga incrivelmente equilibrada pelo título. Além dos já citados Gala e Fener, Sivasspor e Besiktas também estiveram envolvidos nessa disputa cabeça a cabeça.

E, se por um lado o sonho da conquista não existe mais, há o consolo, para torcedores, dirigentes e atletas, de poder dizer com orgulho que ele durou 36 (para a parte alvinegra de Istambul) ou 37 partidas (para os torcedores de Sivas). Definitivamente, um campeonato para entrar para a história, afinal esta é a primeira vez na história da liga turca que quatro clubes conseguem manter uma disputa tão ferrenha por tanto tempo.

Para o Galatasaray, a conta é bem simples. Basta um simples empate no jogo em que recebe o Genclerbirligi Oftasspor no estádio Ali Sami Yen, e os leões conquistam pela 17ª vez o título turco -pois, com 77 pontos, não poderia mais ser alcançado pelo Fenerbahçe, que tem 73 neste momento.

Caso alcance este resultado contra o nono colocado da Süper Lig, a parte auri-vermelha de Istambul igualaria novamente a contagem de títulos com os rivais do Fenerbahçe, justamente no ano seguinte ao da tão comemorada ultrapassagem -que marcou o centenário dos Canários.

Para o Fenerbahçe, a história é mais complexa. Os canários terão que vencer o Trabzonspor no estádio Huseyin Avni Aker (conhecido pela alcunha intimidadora de Trabzon Cehennemi, ou Inferno de Trabzon), e ainda torcer para que o Oftasspor apronte uma surpresa daquelas sobre os rivais, vencendo o Gala em Istambul.

A vitória do clube da capital (e a do Fenerbahçe) pode ser por qualquer placar, afinal a Süper Lig tem, como primeiro critério de desempate, o confronto direto entre os dois times -sistema semelhante ao usado pela liga espanhola. Caso os dois times empatem em pontos, o Fenerbahçe leva vantagem por ter vencido o clássico no Sukru Saraçoglu por 2 a 0, enquanto o Galatasaray venceu a partida no Ali Sami Yen por 1 a 0.

Porém, este não parece ser um cenário dos mais prováveis. Mais pelo Galatasaray, que tem apenas uma derrota em casa (contra o rebaixado Kasimpasa, em fevereiro). Mas o retrospecto fora de casa do Fenerbahçe nesta Super Lig não tem sido dos mais positivos, com cinco empates e três derrotas em 16 jogos.

De toda a forma, a torcida do Fenerbahçe esfrega as mãos, esperando que ocorra o cenário que favoreça o seu time no próximo domingo. Não dá para negar. Seria uma vingança e tanto contra o Galatasaray.