Ao lado da Tunísia, a Nigéria é uma das únicas seleções a vencer seus três primeiros compromissos na fase decisiva das Eliminatórias africanas. E não que tenham faltado desafios às Super Águias, sobrando justamente no aclamado ‘grupo da morte’. Os nigerianos bateram Argélia e Zâmbia nas duas primeiras rodadas. Já nesta sexta, o desafio era contra Camarões, atuais campeões da Copa Africana de Nações. Pois os Leões acabaram domados em Uyo. Goleada por 4 a 0 dos anfitriões, que podem se garantir na Copa de 2018 já na próxima rodada, a depender de uma combinação de resultados.

A força atual da seleção nigeriana reflete o intercâmbio com a Premier League. Seis jogadores do atual elenco defendem equipes do Campeonato Inglês, incluindo três do Leicester. Além disso, outros dois tiveram passagens marcantes por clubes de elite. Justamente os responsáveis pelo massacre em Uyo. Odion Ighalo e John Obi Mikel, ambos fazendo fortuna no futebol chinês após se projetarem na Inglaterra, anotaram os dois primeiros tentos. Já no segundo tempo, a goleada esteve completa graças a Victor Moses e Kelechi Iheanacho.

Para a Nigéria se confirmar na Copa do Mundo já nesta Data Fifa, precisa derrotar Camarões na visita ao país na próxima segunda e torcer para que os confrontos entre Zâmbia e Argélia (sábado e terça) não tenham duas vitórias da mesma equipe. Nem é tão difícil assim de conseguir. Desde que se classificaram ao primeiro Mundial, em 1994, as Super Águias só se ausentaram uma vez do torneio, em 2006. Demonstra bem sua força, apesar de todas as dificuldades existentes nas Eliminatórias africanas.

Nas demais partidas desta sexta, a Tunísia conquistou um resultado fundamental ao bater a República Democrática do Congo, em Radès, por 2 a 1. O duelo valia a liderança isolada do Grupo A. Marrocos também chegou à ponta no C ao golear Mali por 6 a 0, mas ainda pode ser ultrapassado pela Costa do Marfim, que visita o Gabão no sábado. Autor de dois gols e uma assistência, Hakim Ziyech foi o destaque da noite. Cabo Verde superou a África do Sul de virada por 2 a 1 e está no páreo no Grupo D, com Senegal e Burkina Faso se encarando no sábado. Por fim, Gana deu um passo para trás e precisa de um milagre para ir à Copa. Os Estrelas Negras só empataram com Congo-Brazzaville, graças a um tento de Thomas Partey aos 41 do segundo tempo, que garantiu o empate por 1 a 1. A equipe já vê Uganda abrindo cinco pontos de vantagem na ponta do Grupo E.