Brian Clough, além dos feitos de sua carreira, se tornou célebre também pela sagacidade de suas entrevistas e pela acidez de suas respostas. Nigel Clough segue os passos do pai na carreira como treinador e, bem como a aptidão com a prancheta, demonstrou que possui esta rapidez de raciocínio na hora de falar. Nesta quarta, o comandante do Burton Albion sofreu uma enorme derrota para o Manchester City no Estádio Etihad: 9 a 0, no jogo de ida das semifinais da Copa da Liga Inglesa. Ainda assim, encontrou motivos para fazer piada.

VEJA TAMBÉM: Nigel Clough honra o sobrenome e também faz o Burton ir além

 

“Guardiola me convidou para ir à sua sala e tomar uma taça de vinho. Espero que ele tenha mais do que uma taça!”, brincou Clough, em referência ao técnico do Manchester City. Apesar de ‘querer esquecer o placar’, o técnico do Burton ainda poupou o seu elenco de críticas, em uma noite na qual os celestes foram extremamente efetivos em suas conclusões e não se cansaram de buscar o gol.

“Não esperávamos nada menos do Manchester City. Pela qualidade que eles têm e pelo abismo entre os dois times, nós realmente temíamos que a diferença pudesse ser maior. Não é muito legal quando você está sentado, os gols estão saindo e não há absolutamente nada a se fazer para brecar isso. Não acho que erramos tanto, em dois ou três gols poderíamos ter nos defendido melhor. Mas não acho que fomos tão mal”, apontou.

Além disso, Nigel Clough ressaltou a oportunidade para o seu elenco, que atualmente ocupa o meio da tabela na terceira divisão do Campeonato Inglês: “Não é sobre esta noite, é sobre a conquista de chegar até aqui. Uma vez que soubemos quem eram os outros três classificados, tivemos consciência de que estaríamos em apuros. Restava descobrir apenas qual era o grau. Você não pode comprar a experiência que os jogadores viveram nesta noite. Há um lateral esquerdo de 18 anos, Reece Hutchinson, e outros jogadores jovens. Espero que isso dê a eles um gosto do que poderão ter mais tarde em suas carreiras”.

Pep Guardiola, por sua vez, manteve a cortesia também na entrevista depois da partida. Avaliou que a principal diferença para a goleada foi a condição física do Manchester City, permitindo ao seu time atuar de maneira intensa até os últimos minutos.

“Não é fácil jogar esse tipo de partida contra equipes de divisões inferiores. Falamos sobre levar a sério e começamos muito bem. O período entre o primeiro e o segundo gol nos trouxe problemas. Mas depois disso, tudo ficou fácil. Crescemos no segundo tempo e sabíamos que a grande diferença é o ritmo. Somos mais rápidos que eles e, no início, eles poderiam manter o ritmo, mas no final eles estavam cansados e esta é a razão pela qual foi mais fácil”, analisou.

O veterano também falou sobre a forma de respeito que é seguir atuando com ímpeto, independentemente da goleada: “Se você desiste do jogo, não tem respeito pelo seu oponente ou pela competição. Parabéns ao Burton, porque eles fizeram um torneio incrível. Eles derrotaram Burnley, Middlesbrough, Aston Villa e Nottingham Forest, times em divisões superiores, então eles precisam estar orgulhosos. Foram muito bem no torneio”.

Por fim, Guardiola falou sobre o encontro com Nigel Clough, exaltando a figura de Brian e os seus feitos: “Sei quão importante seu pai foi ao futebol inglês. Brian Clough era um gênio. O que ele fez com o Nottingham Forest, saindo da segunda divisão e conquistando a Champions, é incrível. Um homem incrível e um técnico incrível, então será um prazer dividir alguns minutos com seu filho”. Com um bom vinho acompanhando, por favor.


Os comentários estão desativados.