O Nice está sob nova direção. O terceiro homem mais rico do Reino Unido, Jim Ratcliffe, é o novo dono do clube, por meio da sua empresa INEOS, do setor químico. A proposta de compra do clube do litoral da França foi de cerca de € 100 milhões, segundo a BBC. Na semana passada, a aquisição foi aprovada pelas autoridades francesas na semana passada. O PSG custou € 50 milhões à Qatar Investment Authority (QSI), empresa que é controlada pela família real do Catar. O projeto do Nice, porém, projeta um crescimento com mais pés no chão: quer estar na Champions League em um período de três a cinco anos.

“Nós estamos muito empolgados com o projeto à nossa frente. Foi uma jornada e tanto para chegarmos a este ponto. Em alguns pontos ao longo da jornada, eu acho que alguns de nós estávamos preocupados que não conseguiríamos finalizar o negócio dentro da janela de transferências, mas nós conseguimos”, afirmou Bob Ratcliffe, irmão de Jim, em coletiva de imprensa nesta terça-feira. Ele ficou à frente do projeto do clube francês.

“O Nice é um clube fantástico. Obviamente nós já conhecemos o Nice, mas nós começamos a olhar para o resto da liga e a qualidade da liga francesa. O clube tem verdadeiros apoiadores, verdadeiros torcedores, e é realmente um clube de comunidade também e é ótimo vermos famílias indo [ao estádio], crianças indo, e isso é uma parte imensamente importante para nós e há uma grande história também”, continuou o novo dono do clube.

“Não há muitos clubes no Mediterrâneo, então isso é imensamente atrativo. Se você cresceu no norte da Inglaterra como eu, é muito bom assistir futebol em um clima mais quente. INEOS é uma empresa formada há 20 anos e que começou com € 200 milhões de receitas e agora chegou a 60 bilhões em receitas. É a 50ª maior empresa do mundo. Então, isso é uma baita conquista, mas foi atingido com planejamento cuidadoso, foco, levando as pessoas, trabalho em grupo – e é exatamente essa a abordagem que nós teremos no Nice”, explicou ainda o empresário britânico.

“Projeto de 3 a 5 cinco anos”

“Nós temos um plano de três a cinco anos para nos tornarmos um clube que é regular na Europa e ficar lá. É um projeto bem desafiador. Nós não conhecemos as pessoas de Nice tão bem, mas as pessoas que conhecemos foram absolutamente fantásticas, muito boas no que eles fazem e eles também são torcedores, o que era muito importante para nós”, continuou o britânico.

“Nós queremos estabelecer a excelência em todas as áreas esportivas: na área de treinamento, desenvolvimento de jovens, categorias de base, observação de jogadores, dados e todas as peças individuais que te fazem ótimo no lado esportivo”, disse ainda Ratcliffe. “E nós não conseguimos sucesso apenas gastando dinheiro, essa é a última coisa que nós iremos fazer. A INEOS é baseada em encontrar valor e construir eficiência e construir melhores negócios e esta será exatamente a mesma abordagem aqui”.

O empresário britânico confirmou que a INEOS se tornou dona de 100% do clube, embora não quisesse revelar o valor da compra. Foi especulado que a aquisição seria de € 120 milhões, como informado pelo jornal espanhol AS, mas a BBC informou que o valor foi um pouco menor, de € 100 milhões. Mesmo assim, o dobro do custo do PSG em 2011, numericamente. Com a correção monetária, o valor pago pelo Catar para comprar o PSG seria aproximadamente de € 55 milhões em 2019.

Ambições da nova gestão do clube

“Nossa ambição é competir pelos quatro primeiros lugares da Ligue 1. Há o PSG, que é um clube fantástico com alguns jogadores fantásticos e ter clubes como o PSG é muito importante porque eles colocam uma luz na liga francesa. Nós sentimos que a liga francesa é subvalorizada em termos de perfil se comparada à Inglesa, Alemã ou Espanhola. Há também grandes clubes como o Lyon, e, eu não deveria dizer, mas o Marseille, nosso vizinho mais próximo, clubes com grande história, e nós vemos neles todos competidores”, afirmou Ratcliffe.

“Nosso objetivo será estar na Champions League em um período de três a cinco temporadas. Nós não estamos falando nesta temporada, não estamos falando de amanhã. E nós gostaríamos de ver quatro clubes franceses classificando para a Champions League. Se a Itália tem, a Inglaterra tem, a Alemanha, a Espanha, por que não a França, com sua herança e suas Copas do Mundo?”, questionou o novo dono do Nice.

Ratcliffe parece ignorar o sistema da Champions League, que dá quatro vagas para a Champions League apenas aos quatro primeiros colocados do ranking da entidade. A França é a quinta colocada atualmente no ranking, atrás da líder Espanha, da Inglaterra, Itália e Alemanha, quarta colocada. Para que a França conquiste o direito a ter quatro vagas, será preciso ultrapassar a Alemanha, país mais próximo no ranking.

Organização do clube

“Quando a INEOS adquire um negócio, ela analisa os recursos que ele tem e toma algumas decisões rapidamente, mas o ponto chave para nós é: se você quer atingir a excelência, você precisa de pessoas de excelência. Eu conheci o ex-diretor geral Julien Fournier e o ex-presidente Jean-Pierre Riviere, em termos do que eles fizeram com o Nice de 2011 foi muito impressionante. Agora nós precisamos fazer nossas avaliações e tomar as decisões bem rapidamente”, explicou o empresário.

Mercado de transferências

“Sem anúncios hoje. Nós esperamos ter alguns anúncios nos próximos dias, para o restante dos dias da janela de transferências. Foi uma janela de transferências difícil para nós dada a situação, mas nós temos um pouco de janela restando, então nós esperamos nos utilizar disso”, continuou o agora dirigente do Nice.

Aposta em jovens

“Se nós iremos ter sucesso neste projeto eu acho que é enormemente importante investir na juventude, em jogadores mais jovens, preeminência em observação e preeminência em dados é muito importante. Eu não acho que nós iremos contratar um jogador de 27 ou 28 anos. É um preço menor, mas um grau mais alto de risco, mas se nós fizermos a nossa lição apropriadamente, então eles podem aprender a jogar juntos, com a mentalidade certa, a mentalidade de time certa”, explicou Ratcliffe.

“Eu estive aqui na semana passada e eu passei três horas com Dante. Esse é um exemplo de alguém que veio para cá do Brasil quando ele tinha 20 anos. Mudou para o norte da França, desenvolveu a sua carreira, fala quatro línguas, treina quando está de férias. Ele é exemplar e eu acho que é muito importante para os jogadores jovens ter esses modelos de comportamento”, disse o dirigente.

Orçamento

“Nós iremos olhar para os recursos que nós temos no clube e pensar o que nós precisamos investir agora, e no próximo ano e no ano seguinte para chegar ao nosso objetivo e onde nós precisamos ganhar valor. Mas nós não iremos chegar lá puramente gastando dinheiro. As receitas do clube estão bem acima de € 50 milhões e nós achamos que nós podemos impulsioná-las”, afirmou Ratcliffe.

“Com o novo acordo de TV, elas irão crescer de qualquer forma, mas nós temos [que aumentar], é por isso que o aspecto comercial é tão importante para nós. E uma vez que nós chegarmos ao nosso objetivo de Champions League, o Fair Play Financeiro se torna o grande foco da sua vida e haverá limitações de qualquer forma e é por isso que nós precisamos chegar a pontos esportivos e precisamos de pontos comerciais também”, declarou ainda o inglês.

Patrick Vieira, o técnico

“Eu tive muitas conversas com Patrick Vieira. Ele é um elemento chave do nosso projeto. O que é particularmente importante para nós foi a forma como ele trabalha com jogadores jovens e nós voltamos àquele ponto anterior: nós queremos investir em jogadores jovens da mais alta qualidade. Meu irmão [Jim] o encontrou, os sócios do meu irmão o encontraram e nós estamos muito otimistas sobre Patrick e iremos tentar apoiá-lo”.