A CBF anunciou na madrugada desta quinta-feira que o atacante Neymar foi cortado da seleção brasileira que vai disputar a Copa América. O camisa 10 sentiu dores logo no início do jogo contra o Catar, em Brasília, nesta quarta-feira e foi substituído. Foi para um hospital da capital federal e os exames mostraram rompimento do ligamento do tornozelo direito. O anúncio foi feito no site da CBF às 2h01 da manhã desta quinta.

O jogador se apresentou à Seleção no dia 25 de maio, depois de um período atribulado. Na final da Copa da França, quando ele foi o craque do jogo, mas o PSG perdeu do Rennes, o jogador agrediu um torcedor quando se dirigia à tribuna para receber a medalha de vice-campeão. O caso gerou repercussão e Neymar foi punido com quatro jogos de suspensão. Já na Seleção, ele perdeu a braçadeira de capitão, que foi para Daniel Alves.

O mais grave veio depois, no dia 31, última sexta-feira, foi registrada uma acusação de estupro em São Paulo contra Neymar. O processo ainda está em fase inicial e longe de uma conclusão – a ação ainda tem que ser aceita e o processo depois disso pode ser longo.

Sem Neymar, Tite precisará pensar em um substituto até a noite do dia 13, véspera da estreia na Copa América, contra a Bolívia. A CBF precisa enviar os exames médicos para a Conmebol para poder substituir o jogador, já que neste momento, qualquer mudança nos convocados só pode ser feita por comprovação de lesão pelos documentos, no caso, o exame.

A ausência de Neymar tem dois lados. Por um deles, é um problema: não há substituto para Neymar do ponto de vista técnico na Seleção, ainda que haja boas opções, mas nenhuma tem o nível do atacante do PSG. Por outro, é conveniente, porque Neymar se tornou o centro da Seleção já há algum tempo e com tudo que tem acontecido, desde a agressão até uma acusação de estupro,  teria potencial para causar problemas ao longo da Copa América. Possivelmente é bom até para Neymar, para poder cuidar desse caso e se defender com mais tranquilidade do que está sendo acusado.

Então, Tite agora precisa pensar em quem convocar, pensando nas quatro linhas. Entre os possíveis substitutos, alguns nomes se destacam, como Vinícius Júnior, do Real Madrid, que era cotado para estar na lista inicial de 23 jogadores. Renato Augusto, do Beijing Guoan, que joga na China, é outro que está entre os preferidos de Tite. Lucas Moura, do Tottenham, seria outro candidato, embora não tenha aparecido em listas recentes. Outro caso similar é de Dudu, do Palmeiras, que vive grande fase. A sua convocação faria sentido pensando na posição que Neymar joga e na capacidade, que Dudu também tem, de ser tanto um ponta quanto um atacante pelo meio. Só que o jogador do Palmeiras parece fora dos planos do treinador.

Quem for convocado no lugar do Neymar, além de tudo, ainda ficará com a camisa 10, a de maior prestígio. Quem ficará coma vaga de Neymar e com a badalada camisa 10? Lembrando que em 2016, quando Neymar foi deixado fora da Copa América para jogar a Olímpiada do Rio, o camisa 10 foi Giuliano, meia que hoje está fora dos planos, no Al-Nassr, da Arábia Saudita.