O badalado Chelsea estreou na Premier League com uma vitória diante do bom time do Brighton por 3 a 1, fora de casa. O time comandado por Frank Lampard causou um alvoroço nesta janela de transferências com muitas contratações, mas nem todas elas puderam estar em campo. Timo Werner e Kai Havertz, os dois principais, foram titulares. Ben Chilwell, Hakim Ziyech, Malang Sarr e Thiago Silva ficaram for a da partida.

Com Werner como referência, o Chelsea se tornou um time muito rápido. O atacante se movimenta muito e não fica pareado, brigando com os zagueiros. Compôs o setor ofensivo com Kai Havertz e também Ruben Loftus-Cheek. Do outro lado, o técnico do Brighton, Graham Potter, armou o time com três zagueiros e uma linha de meio-campo com os dois laterais avançados como alas. Tanto Tariq Lamptey, pela direita, quanto Solly March, pela esquerda, participaram muito do jogo.

Mesmo sendo um time de baixo orçamento e sem nenhuma grande estrela no elenco, o time do litoral inglês tinha no time titular um nome conhecido: Adam Lallana, ex-Liverpool. O meia, de 32 anos, teve que sair no final do primeiro tempo, machucado. As lesões atrapalharam muito o seu desempenho no Liverpool, que acabou sendo decepcionante pelo jogador que foi no Southampton.

O Chelsea abriu o placar ainda no primeiro tempo. Timo Werner foi lançado nas costas da defesa, passou pelo goleiro Mathew Ryan, que o derrubou. O árbitro marcou pênalti, que Jorginho, capitão do time na partida, cobrou e marcou 1 a 0. O capitão do time, Cezar Azpilicueta, começou no banco.

No começo do segundo tempo, aos oito minutos, o Brighton conseguiu o empate. Tariq Lamptey fez a jogada e deixou para Leandro Trossard, de fora da área, chutar colocado, no cantinho. O goleiro Kepa Arrizabalaga poderia ter feito melhor, mas não fez: 1 a 1.

Só que o Chelsea logo voltou a ficar em vantagem e nem deu tempo para os mandantes saborearem o empate. Aos 10, Reece James, de longe, arriscou e acertou um chute bonito, no alto: golaço no American Expressa Arena e 2 a 1 para os Blues no placar.

O time de Lampard ainda ampliou o placar aos 20 minutos. Depois de uma cobrança de escanteio, Kurt Zouma pegou de primeiro chute na entrada da área, que desviou no meio do caminho e complicou a vida do goleiro Ryan: 3 a 1 para os londrinos.

Depois disso, com o jogo definido, não houve muito mais emoção. O que vimos foi um Chelsea bastante tranquilo no jogo e que poderia ter ampliado. Ross Barkley, que entrou no segundo tempo, teve a chance de rolar para Werner, mas hesitou e o atacante acabou bloqueado.

No fim, a vitória veio com tranquilidade para os Blues, que estreiam bem na Premier League. O Brighton, por sua vez, certamente lamenta a derrota, mas mostrou ser um time que pode não ficar tanto no sufoco na disputa contra o rebaixamento. Claro, precisará melhorar o desempenho, mas o que mostrou nesta primeira partida indica que há algo que pode ser interessante ali. Ao menos, o time parece ser bem treinado por Potter.