O técnico do Cardiff, Neil Warnock, fez críticas a políticas britânicos por demorarem a efetivar o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia. As declarações foram dadas no sábado, depois do empate por 0 a 0 com o Huddersfield, pela Premier League, quando um repórter perguntou sobre a dificuldade em contratar, considerando que as regras para estrangeiros irão mudar. Para ele, uma saída limpa do Reino Unido da União Europeia seria melhor para o país, do ponto de vista do futebol e em todos os aspectos. As declarações fizeram o clube vir a público, nesta segunda-feira, para se posicionar para se distanciar do que o treinador afirmou.

LEIA TAMBÉM: O que a saída do Reino Unido da União Europeia significa para o futebol inglês

A pergunta feita a Warnock era se o Brexit tornaria mais difícil para os clubes britânicos contratarem jogadores. Ele refutou essa hipótese e, mais do que isso, pediu que a Primeira Ministra do país, Theresa May, que entregue o resultado do referendo. “Eu penso que uma vez que o país saiba o que está fazendo, será mais direto [fazer contratações] … Qualquer janela de transferências é difícil para mim, não apenas essa”, disse o treinador.

“Eu não sei por que políticos não fazem o que o país quer, para ser honesto. Eles fizeram o referendo e agora vemos diferentes políticos e todo mundo mais tentando colocar seu pé nisso… Por que diabos tivemos um referendo, em primeiro lugar?”, disse o treinador, nascido em Sheffield. “Eu mal posso esperar para sair disso [União Europeia], para ser honesto. Eu acho que nós estaremos muito melhores fora desse negócio. Em todos os aspectos. Em termos de futebol também, sem dúvida. Para o inferno com o resto do mundo”, disse Warnock.

As palavras soaram fortes. Cardiff fica em Gales, onde a votação foi bastante apertada: 52,2% a favor do Brexit, 47,5% em favor da permanência na União Europa. Na Irlanda do Norte (55,8%) e na Escócia (62%), a maioria escolheu a permanência na EU. Na Inglaterra, a votação teve 53,4% a favor do Brexit. No total no Reino Unido, o Brexit venceu por 52%.

O Cardiff veio a público nesta segunda-feira para se distanciar das declarações do técnico. O Brexit tem sido uma das pautas mais difíceis do governo liderado por Thereza May, justamente porque tem sofrido para aprovar as condições do acordo. A crítica de Warnock vão aos políticos que não concordam com os termos e são acusados de rejeitar o acordo para forçar uma nova votação em referendo.

“Os comentários feitos pelo técnico depois do jogo de sábado representam a sua posição política pessoal. Esses comentários não refletem a posição política do Cardiff City Football Club e nem da sua diretoria”, diz comunicado divulgado por porta-voz do clube.

O Cardiff é o 17º colocado na Premier League, com 19 pontos, um a mais que o Newcastle, primeiro time na zona do rebaixamento. Os três últimos colocados são rebaixados à segunda divisão inglesa. Na próxima rodada, no sábado (19), o Cardiff vai até o estádio St. James’ Park para enfrentar o Newcastle.