Se a expectativa do torcedor do PSG por uma boa atuação se baseava no 5 a 0 fora de casa na rodada anterior da Champions League contra o próprio Brugge, a decepção desta quarta-feira deve ter sido bem grande. Contra o mesmo adversário, o time de Thomas Tuchel passou longe de agradar. O 1 a 0 simples foi suficiente para classificar antecipadamente os parisienses às oitavas de final, mas não o bastante para compensar a derrota para o então lanterna Dijon, pela Ligue 1, no fim de semana passado.

Sem Neymar, ainda lesionado, e com Icardi mais uma vez escolhido por Tuchel em detrimento de Cavani, o ataque dos franceses teve o centroavante emprestado pela Inter atuando ao lado de Di María e Kylian Mbappé. Este teve uma noite frustrante, mas o trabalho de Icardi foi suficiente para garantir a vitória.

O gol veio logo aos 21 minutos do primeiro tempo, após cruzamento de Dagba, desvio de Di María e finalização de Icardi. Antes disso, Di María havia levado perigo em cobrança de falta, e o Brugge, já demonstrado que traria perigo sobretudo com um nome: Emmanuel Dennis.

O ponta direita infernizou a vida da defesa parisiense, especialmente Juan Bernat, repetidamente perdido em busca da bola, que se movimentava rapidamente entre os pés de Dennis. O camisa 42 assustou também com finalizações, como em um chute forte, de longe, à direita do gol de Keylor Navas.

Classificações Sofascore Resultados

Ainda no primeiro tempo, Di María ameaçou o gol de Simon Mignolet em duas outras oportunidades, com um chute de longa distância e também com tentativa de gol olímpico, mas não teve sucesso.

O Brugge foi ainda mais perigoso no segundo tempo. Mesmo atuando fora de casa, finalizou duas vezes mais que o PSG (8 a 4) e acertou o alvo três vezes, contra nenhuma do Paris. Teve sua grande chance aos 30 minutos da etapa final, quando Thiago Silva cometeu pênalti em Mbaye Diagne, mas, heroico, Keylor Navas pegou a cobrança do senegalês.

O empate seria um resultado muito mais justo pelo que foi a partida, mas o PSG se safou desta vez. No entanto, Thomas Tuchel, por mais satisfeito que esteja pela classificação antecipada, não sai apenas com pontos positivos do jogo desta quarta-feira. A pressão por um futebol melhor começa a crescer depois do pior início de temporada do time desde que os catarianos chegaram ao clube. Após o jogo, Leonardo foi perguntado sobre a segurança do técnico alemão no cargo, tamanha é a insatisfação da opinião pública com o que tem sido mostrado pouco menos de uma temporada e meia depois da chegada de Tuchel.