Depois de muita espera, muito lobby com políticos e empresas, além de inúmeros pedidos de torcedores em redes sociais, a Major League Soccer anunciou nesta quarta-feira (20) a mais nova cidade que receberá uma equipe a partir de 2020. Nashville, no estado do Tennessee, foi a escolhida entre 12 concorrentes que se alternaram no favoritismo da mais nova vaga para a liga. O preço para estar na MLS? Apenas 150 milhões de dólares!

LEIA TAMBÉM: Prefeitura de Nashville aprova construção de estádio e cidade dá grande passo para ter um time na MLS

Nashville será a terceira cidade do sudeste dos Estados Unidos a ganhar uma vaga na MLS recentemente, se juntando a Orlando (2015) e Atlanta (2017), aumentando assim a rivalidade na região e criando um ingrediente a mais para tornar o futebol atraente nessa região do país. A grande questão é que Nashville não tem um histórico ativo no futebol. Apesar de a seleção americana ter mandado um jogo da Copa Ouro em julho do ano passado, e de ter recebido um amistoso entre Manchester City e Tottenham, a “cidade da música” ganhou um clube profissional de futebol apenas em 2016, com a criação do Nashville Soccer Club que vai estrear na United League Soccer em 2018.

O clube, aliás, já faz campanha para que os donos de carnês de temporada para a USL em 2018 terão prioridade para a compra de ingressos quando o time estrear na MLS, a partir de 2020. O clube terá esses dois próximos anos para se preparar para o salto, que é grande. Em apenas dois anos a cidade vai ter que se adequar ao novo esporte e criar uma cultura em torno do futebol para conseguir agradar os novos fãs, algo que cidades concorrentes como Cincinnati e Sacramento já possuem.

Depois de casos bem-sucedidos como Atlanta, Orlando e até mesmo Los Angeles com o LAFC – que ainda nem estreou -, a MLS espera que Nashville siga esses caminhos e consiga implantar a mentalidade do futebol. Para isso, vai precisar enfrentar a concorrência do hóquei (Nashville Predators) e do futebol americano (Tennessee Titans), equipes já consolidadas em suas categorias e que possuem um público fiel. E o comissionário da MLS, Don Garber, mostrou muita confiança na cidade.

“Nashville é uma cidade ascendente com uma base de futebol apaixonada, donos dedicados e líderes civis que realmente acreditam neste esporte”, afirmou Garber durante o anúncio. “Nashville continua sua ascensão como uma das comunidades mais dinâmicas dos Estados Unidos, com sua incrível energia e criatividade. Para nós, isso faz com que seja um lugar perfeito para uma expansão da MLS. John Ingram [um dos donos] e seus sócios tinha um plano para levar a MLS a Nashville no ano passado e executou isso em todos os níveis. Graças à sua visão, os torcedores de futebol do Tennessee logo terão o seu próprio clube da MLS e um estádio no estado da arte que indubitavelmente será uma peça central da comunidade”.

A liga não descarta que uma nova cidade seja inclusa na expansão de 2020, chegando assim a 25 equipes na Major League Soccer em apenas mais dois anos. Se isso acontecer, é provável que a escolha seja de algum local com certa tradição no futebol, mesmo que em ligas menores do esporte. A única certeza que parece rondar a Major League Soccer é a de que David Beckham e sua franquia em Miami vão ficar de fora por mais alguns anos.


Os comentários estão desativados.