Não foi um jogo de grandes chances gol o tempo inteiro, mas Napoli e Liverpool equilibraram-se durante a primeira rodada da fase de grupos da Champions League, nesta terça-feira, com os dois goleiros fazendo intervenções cruciais para manter o zero no placar. No entanto, nos minutos finais, um pênalti discutível para os donos da casa gerou o primeiro gol da partida, e Fernando Llorente ainda aproveitou um raro erro de Van Dijk para fechar o placar: 2 a 0.

Esta foi a segunda derrota dos ingleses para o Napoli de Carlo Ancelotti, especialista em bater campeões, no San Paolo e mais uma vez não foi por acaso, especialmente porque o Liverpool também sofreu para arrancar a vitória decisiva para a classificação às oitavas de final em Anfield.

Esta partida foi uma demonstração de força de que o Napoli será osso duro de roer se chegar ao mata-mata, como deve fazer, graças a um grupo bem acessível. E o Liverpool, embora esteja com um curioso retrospecto de seis derrotas nas últimas nove partidas por Champions League como visitante, levou perigo constante e, com um pouco mais de capricho, poderia ter marcado.

O primeiro tempo, mais travado, não teve tantas chances de gol, mas Adrián conseguiu mais uma vez provar que é um reserva confiável de Alisson, com duas defesas em sequência em bombas de Fabián Ruiz. No outro lado, Mané e Firmino tiveram boas oportunidades, mas o chute do senegalês saiu fraco e a cabeçada do brasileiro passou perto.

Logo no começo do segundo tempo, Adrián voltou a brilhar, quando Mário Rui descolou excelente cruzamento para Mertens, na segunda trave. O belga bateu de primeira, e o goleiro do Liverpool esticou-se para desviar com a ponta dos dedos. No outro lado, Salah recolheu falha de Manolas e bateu cruzado, com endereço, mas Meret também interveio bem para mandar a escanteio.

Quando a partida parecia fadada ao 0 a 0, o árbitro Felix Brych deu uma mãozinha. Andrew Robertson errou o bote em Callejón, mas acertou apenas ar. O ponta espanhol começou a se jogar antes de encostar na perna do lateral esquerdo. Mesmo com o VAR disponível, o pênalti foi confirmado, e Mertens fez 1 a 0.

Nos acréscimos, Van Dijk errou pela esquerda, e a bola sobrou para Llorente empurrar às redes. Foi um gol que pode ter consequência porque, se der a lógica, e Liverpool e Napoli vencerem as outras quatro partidas do grupo, os italianos ficam bem colocados para terminar a chave em primeiro lugar.