Napoli pede adiamento do jogo com a Juventus: “Viajar seria cometer crimes relevantes”

O Napoli pediu oficialmente o adiamento da partida contra a Juventus, que está prevista para esta noite, 20h45 no horário de Turim. O clube deveria ter viajado para a cidade do Piemonte na noite de sábado, mas cancelou o deslocamento, segundo o clube, por orientação da autoridade de saúde local. Os Partenopei têm dois casos positivos para a COVID-19 no elenco e a recomendação para todos que tiveram contato próximo seria de isolamento. A Lega Serie A, porém, decidiu manter o jogo, em comunicado na noite de sábado.

[foo_related_posts]

Um dos advogados do Napoli falou à Gazzetta dello Sport que o clube não pode viajar, sob pena de cometer um crime. “Há diversos documentos e comunicações da Autoridade de Saúde Local e da Região de Campanha que pede aos jogadores que não saiam de suas casas. Nós informamos a Lega Serie A, FIGC [Federação Italiana de Futebol] e a Juventus que o time não pode ir para Turim ou cometeríamos crimes relevantes”, afirmou Mattia Grassani.

“Parece evidente que o time não pode ir para Turim”, afirmou o presidente do Napoli, Aurelio de Laurentiis, em um e-mail enviado à liga, solicitando o adiamento da partida. “Viajar para Turim significaria violar uma decisão da Autoridade de Saúde Local e o risco de enfrentar todas as consequências legais. Por essas razões, nós pedimos à Lega Nazionale Professionisti Serie A que adie a partida para outro data por razões que estão além do nosso controle”, diz ainda o e-mail.

O Ministério da Saúde da Itália informou que as autoridades locais de saúde têm as competências sobre a questão do isolamento e da gestão de surtos, segundo informa a Gazzetta dello Sport. Por isso, as medidas de isolamento no caso de casos positivos da COVID-19 são de competência regional, algo que foi confirmado ao jornal italiano por duas fontes do Ministério da Saúde. A consulta foi feita depois da autoridade local da região de Nápoles bloquear a viagem do Napoli para Turim para o jogo da Serie A.

O isolamento dos demais jogadores, mesmo os negativos, é uma orientação porque todos tiveram contato próximo com os dois casos positivos, Piotr Zielinski e Elif Elmas, que estiveram em campo no último dia 27 em jogo contra o Genoa. Os genoveses revelaram nesta semana estarem com 22 casos de COVID-19, sendo 17 deles jogadores. Fontes do Napoli confirmaram ainda à Gazzetta que ir para Turim seria o mesmo que o Genoa fez ao enfrentar o Napoli no San Paolo, com dois positivos deixados em Gênova e dias depois um surto explodiu no elenco.

Um conselheiro da FIGC, Pietro Lo Monaco, afirmou à Radio Kiss Kiss que vai recomendar o adiamento da partida. “Nós iremos seguir por esse caminho, Juvenuts x Napoli será adiado para uma data posterior. A Circular do dia 2 de outubro da Lega Calcio fala por si. A medida da ASL [autoridade de saúde local] é legítima, a regra é clara”, afirmou.

A Juventus mantém a sua posição de ir a campo. No Twitter, na manhã deste domingo, divulgou os relacionados para a partida. Segundo a Sky Sports Italia, o elenco todo passou por testes de COVID-19 nesta manhã e os resultados serão conhecidos à tarde. O clube seguirá os procedimentos normais dos dias de jogos.

Caso o jogo seja mantido, a Juventus vai a campo e o árbitro esperará por 45 minutos, depois apitará o final do jogo e decretará o WO, o que significa uma derrota de 3 a 0 do Napoli. Os jogadores do Napoli passarão por uma nova bateria de testes nesta segunda-feira e voltam aos treinos na terça-feira. Os jogadores não irão viajar para Turim para a partida.

Ainda não se sabe qual será a situação dos jogadores convocados para as seleções nacionais. Já se imagina que ao menos os italianos não poderão se apresentar. A situação dos demais ainda é mais incerta, mas é bem possível que não sejam liberados.