Maurizio Sarri não é mais o técnico do Napoli. O presidente do clube, Aurelio Di Laurentiis, anunciou a saída do treinador, que está no comando do clube desde 2015. Aos 59 anos, o treinador é cotado para o Chelsea, onde substituiria Antonio Conte, e no Zenit, que precisa de técnico após a saída de Roberto Mancini para a seleção italiana. Havia uma insatisfação de Di Laurentiis com Sarri, tanto na negociação da renovação, quanto em estratégias para o clube. Mais do que isso, já anunciou o novo técnico: o badalado Carlo Ancelotti.

LEIA TAMBÉM: Retrospectiva da Serie A Italiana 2017/18, parte 1

“Eu agradeço Maurizio Sari pela sua preciosa dedicação ao Napoli que permitiu a cidade e todos os torcedores Azurri ao redor do mundo prestígio e emoções, criando um estilo de futebol admirado em todos os lugares por todo mundo. Bravo Maurizio”, escreveu Aurelio Di Laurentiis no Twitter.

Com um estilo de jogo que se tornou marcante, Sarri chamou a atenção por muitas vezes ser quem praticava o futebol mais bonito da Itália. Com uma carreira que passou por muitos clubes pequenos, o ex-técnico do Empoli conseguiu grande destaque nos Partenopei e, por isso, se tornou alvo de outros clubes. Seja no Chelsea, seja no Zenit, Sarri certamente ganharia muito mais do que ganha no Napoli. O treinador tinha passado por Pescara, Arezzo, Avellino, Verona, Perugia, Alessandria, Sorrento e, por fim, foi o responsável por levar o Empoli à primeira divisão. Seu estilo de jogo foi elogiado por nomes badalados, como Pep Guardiola, que o enfrentou com o Manchester City na Champions League.

O Napoli terminou a temporada com um recorde de pontos, 91, mesmo tendo ficado em segundo lugar. Foi a primeira vez que um time chegou a 90 pontos na Serie A e não conquistou o título. Havia um rumor sobre a cláusula de rescisão ser de € 8 milhões, que diminuiria para € 500 mil depois do dia 31 de maio. Aparentemente, Di Laurentiis perdeu a paciência. Sarri parecia estar indeciso sobre o futuro. Di Laurentiis, já irritado com a espera, se reuniu com o técnico Carlo Ancelotti na terça-feira, o que efetivamente o convenceu a demitir Sarri. O seu último trabalho foi no Bayern de Munique, de onde foi demitido em outubro de 2017.

“O Calcio Napoli está feliz em anunciar a definição do acordo com o técnico Carlo Ancelotti para liderar o primeiro time para as próximas temporadas e começando de 2018/19”, diz comunicado divulgado pelo Napoli. Ancelotti foi visto em Roma, mas não quis comentar sobre o novo contrato. “Eu não posso falar, nós iremos nos ver no dia 9 de julho”, afirmou o treinador ao ser abordado pela Sky Sport Italia no aeroporto de Roma.

O desafio de Ancelotti será conseguir repetir o sucesso recente que teve em outros clubes, como o Real Madrid, mais recentemente. No Bayern, onde chegou em 2016. Conquistou a Bundesliga, mas o fracasso na Champions League pesou contra, assim como as divergências com o elenco, algo surpreendente. Ancelotti se caracterizou por ser um técnico bom gestor de elenco. No Napoli, precisará exercitar outro lado seu: o de fazer o time ser envolvente e também vencedor. Na Itália, o time consegue competir em pé de igualdade com todos os outros grandes. Na Europa, falta esse passo. Vale lembrar que Ancelotti já montou times bastante envolventes, inclusive no Milan, mas especialmente no Chelsea e no Real Madrid.

Ancelotti não dirige um clube na Serie A desde 2009, quando deixou o Milan. Ele dirigiu depois disso o Chelsea, o Paris Saint-Germain, Real Madrid e Bayern de Munique. Com Ancelotti, o Napoli espera passar de um time que encanta para um time que, além de jogar bem, vença. A disputa com a Juventus na Serie A é só um dos desafios. A Champions League também é algo que o Napoli quer ver melhor.


Os comentários estão desativados.