Libertad e Atlético Nacional fazem o confronto mais pesado desta última fase preliminar da Copa Libertadores. Nesta quinta-feira, os oponentes disputaram o primeiro jogo para saber quem avança à fase de grupos. E a noite em Assunção contou com uma boa dose de loucura, considerando tudo o que aconteceu no segundo tempo. Óscar Cardozo mais uma vez foi o herói e anotou o gol na vitória do Gumarelo por 1 a 0. Ainda assim, o lance mais impressionante aconteceu do outro lado, em um tento inacreditavelmente perdido pelos verdolagas. O lance poderá fazer falta rumo ao reencontro no Estádio Atanásio Girardot, durante a próxima semana.

Cardozo marcou o gol decisivo aos dez minutos do segundo tempo. Após uma bola cruzada na área, o veterano apareceu diante do goleiro para finalizar com estilo. Ainda assim, a vitória do Libertad não estava garantida. E o lance cabal se deu aos 27. Martín Silva errou feio, ao tentar salvar um escanteio e deixar a bola limpa dentro da área para os rivais. Omar Duarte dominou e estava com a meta escancarada à sua frente. Pois o canhoto, sem uma direita confiável, fez o pior possível: mandou ao pé da trave e nem a sobra conseguiu aproveitar, esbarrando de novo no poste. O narrador escancarou seu espanto, enquanto Paulo Autori até caiu no banco de reservas. Ao lado do treinador, de tão atônito, o lendário René Higuita sequer percebeu o tombo.

Não que o Gumarelo tenha feito melhor, com Adrián Martínez desperdiçando outro lance excelente, ao bater para fora no mano a mano com o goleiro. Mas quem tem motivos a lamentar é o Atlético Nacional, que poderia ter voltado para casa com um placar melhor. Além do lance incrível, os verdolagas carimbaram a trave outras duas vezes: uma com o próprio Duarte no primeiro tempo e outra com Juan Pablo Ramírez nos minutos finais. Precisarão da vitória de qualquer maneira em Medellín. Quem avançar entra  no Grupo H – o mesmo de Grêmio, Rosario Central e Universidad Católica.