Após as tantas turbulências vividas na temporada passada, a confiança na Internazionale ainda é extremamente reticente. No entanto, pelo menos neste começo de temporada, a parte nerazzurra de Milão está se esforçando inegavelmente para merecer crédito. E consegue os resultados: se não houve gols bonitos como na vitória contra o Spal, pelo menos a equipe superou a dura marcação do Crotone, pela quarta rodada do Campeonato Italiano, e conseguiu, no final do jogo, a vitória por 2 a 0, não só mantendo os 100 por cento de aproveitamento, mas chegando à liderança isolada da Serie A, após 618 dias.

De fato, o jogo no Ezio Scida foi difícil. De se jogar e de ver, porque, bem postado na defesa, o Crotone impediu que a Beneamata conseguisse desenvolver uma troca de passes satisfatória. Assim, restou confiar mais nas aparições isoladas de algum destaque da Inter. Aparições que demoraram. Mas, afinal, apareceram. A primeira delas, aos 37 minutos do segundo tempo, foi um exemplo de como a vitória foi obtida com dificuldade, de certa forma: Milan Skriniar recebeu a bola na área, mas marcado por três defensores, precisou se virar, tentando por duas vezes até o chute no canto esquerdo, sem chances de defesa para Alex Cordaz.

Melhor foi o gol que definiu a vitória interista, já nos acréscimos (48 minutos). Uma jogada com cara melhor definida: João Mário lançou a Ivan Perisic, e o croata mostrou porque é o maior merecedor das esperanças da torcida. Dominou a bola e arrematou, de fora da área, no canto oposto ao de Cordaz, que nada teve a fazer. Se não deu para impor a superioridade técnica, pelo menos a Inter deixa os tempos confusos para trás e segue bem nas primeiras rodadas. Devagar e sempre.