Não estamos mortos, diz técnico do Chivas

O técnico do Chivas Guadalajara, José Luis Real, afirmou nesta sexta-feira que o time não se deu por vencido mesmo depois da derrota em casa para o Internacional na partida de ida da final da Copa Libertadores.

“Não estamos vencidos, vamos fazer um gol que nos dê a vitória”, declarou Real, cuja equipe precisa superar a derrota por 2 a 1 sofrida anteontem no jogo de volta, na próxima quarta-feira, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

O treinador pediu para que a torcida confie no time e disse estar convencido de que os jogadores poderão mudar a história.

Mesmo com tanta confiança, Real sabe que tem um desafio pela frente e reconheceu que o Internacional é a equipe mais forte que enfrentou nesta Libertadores.

O Chivas viajou hoje para Porto Alegre com as atenções voltadas para o atacante Alberto Medina, que sofreu uma entorse no dia 30 de julho em um amistoso com o Manchester United e ainda não se recuperou completamente.

Real receberá nesta segunda-feira um diagnóstico dos médicos da equipe sobre o estado do atacante, que disputou a última Copa do Mundo com a seleção mexicana.

Se Medina ainda é dúvida, o treinador do Chivas já sabe que não poderá contar com o volante Sergio Ávila e o goleiro reserva Víctor Hugo Hernández, que estão lesionados e não viajaram para Porto Alegre.

A escalação mais provável do Chivas para a partida de volta da final é a seguinte: Luis Michel, Araujo, Ponce, Reynoso, Magallón; Báez, Fabián, Bautista, Arellano; Medina e Bravo. EFE.