O Liverpool, líder da Premier League com 25 pontos de vantagem com apenas mais 30 disponíveis ao segundo colocado Manchester City, debruçava-se na calculadora para saber quando seria oficialmente campeão inglês pela primeira vez desde 1990 quando a pandemia de coronavírus paralisou o futebol na Inglaterra e no resto do mundo.

Desde então, diante da incerteza de condições para retomar o futebol, muitas possibilidades foram levantadas, inclusive declarar a temporada nula, o que significaria que não haveria campeão, novos classificados a competições europeias ou rebaixados para a segunda divisão, uma hipótese que o treinador do Liverpool, Jürgen Klopp, considera injusta.

Os clubes da Premier League ainda pretendem terminar a temporada em campo e votaram na última segunda-feira para que os treinos individuais fossem retomados nas suas instalações a partir desta semana. O segundo passo, a ser deliberado em alguns dias, seria as condições para realizar atividades coletivas. O terceiro, a volta das partidas.

“Houve conversas que pessoas queriam declarar a temporada nula. E eu pensava: ‘uh? Jogamos 76% da temporada e você quer deletar tudo? Isso seria algo que eu, pessoalmente, acharia injusto, dizer que tudo aquilo não aconteceu”, disse, em uma conversa com a academia da Federação Alemã de Futebol, segundo o Goal.

“Somos os primeiros na tabela de mandantes, os primeiros na tabela de visitantes. É uma temporada na qual devemos ser campeões. Lidar com a crise é a coisa mais importante, mas isso não significa que certas coisas não são importantes apenas porque são menos importantes”

“Acho que há coisas piores na vida do que não ser campeão. Muitas pessoas ao nosso redor têm problemas maiores. Pessoas morrem, sempre acontece, mas neste momento, por causa de um vírus que não conhecíamos e para o qual ninguém poderia estar preparado”.

“Não podemos nos preparar para tudo, mas temos frequentemente que reagir. Essa é a maior parte da minha vida, reagir a coisas que não esperava”, completou.

Klopp não vê problemas no mundo do futebol estar pensando em como reativar suas competições, mesmo antes de a pandemia de coronavírus ser totalmente controlada.

“As pessoas dizem: ‘Como você pode pensar em futebol, quando as pessoas estão morrendo?’. Ninguém faz isso, mas, como qualquer outro setor de negócios, temos que nos preparar para o momento seguinte, porque ele virá, com certeza”.

“Quando se trata de futebol, isso significa que começarem a treinar em algum momento e garantir que todos estejam seguro. Medidas únicas serão tomadas. Como aconteceu na Alemanha, estão sendo tomadas na Inglaterra. Os centros de treinamentos dos clubes profissionais da Inglaterra serão os mais seguro. Não haverá lugar para ser infectado”,  encerrou.

.