Julian Nagelsmann tem pouco mais de quatro anos de carreira como treinador, mas seu trabalho já o referenda como um dos próximos grandes nomes do futebol. Antes mesmo de completar 31 anos, chegou a receber proposta do Real Madrid. Hoje, aos 32, lidera um dos projetos mais interessantes do futebol europeu no RB Leipzig – e conta com ensinamentos preciosos de um tal de Pep Guardiola.

Em entrevista ao Bild, Nagelsmann revelou que mantém contato com o treinador do Manchester City, a quem busca por conselhos com alguma frequência. A prestatividade do catalão, sobretudo por seu currículo, é um privilégio que ele, Nageslmann, aprecia bastante.

“O Pep é o único a quem às vezes eu posso perguntar sobre o conteúdo de como ele vê algo. (…) Não ligo para o Pep para perguntar o que fazer contra o Bayern. Envio para ele algumas cenas de nossos jogos em vídeo, pelo celular, e lhe digo minha solução. Então, ele responde honestamente, e nós discutimos”, revelou o técnico do Leipzig.

Essa troca de conhecimentos entre treinadores pode ser menos comum do que se imaginaria, segundo o próprio Nagelsmann. Ainda mais com o nível de informações que consegue com Guardiola, uma figura conhecida por sua capacidade de pensar fora da caixa.

“É raro você encontrar algo assim, e isso vale muito. Especialmente com o Pep, porque ele faz muitas coisas de maneira diferente de como elas seriam resolvidas no jeito tradicional.”

Perguntado se considera Guardiola o melhor treinador do mundo, Nagelsmann diz que esta é uma questão difícil de se responder. Aponta que os títulos vencidos pelo catalão lhe são um forte argumento, mas que as filosofias de trabalho mudam muito entre os técnicos, de forma que não é fácil eleger um melhor do que os outros. Faz, ainda, um exercício bacana de imaginação.

“Existem técnicos de sucesso e aqueles de menos sucesso. Escolher o melhor é tão difícil quanto escolher o melhor jogador do mundo. Os treinadores têm filosofias diferentes. Seria interessante ver o quão bem-sucedido o Pep seria com o Hoffenheim ou eu com o Manchester City. A princípio, o que fala em favor do Pep são os títulos que ele venceu.”

Em entrevista à France Football em 2019, Nagelsmann já reconhecia que Guardiola lhe era uma grande fonte de inspiração. “Sempre observei seu trabalho, especialmente a maneira como sua equipe ia pra frente em questão de segundos depois de recuperar a bola. (…) Ele me inspirou muito, assim como Thomas Tuchel, que foi meu técnico no Augsburg (time B, em 2007/08)”, disse à revista francesa.

Nagelsmann iniciou sua carreira como técnico no Hoffenheim no final de 2015, fazendo excelente trabalho, a ponto de o RB Leipzig ir atrás de seus serviços rapidamente e fechar um acordo com o treinador com um ano de antecedência. Dando continuidade ao alto nível mostrado na primeira equipe, Nagelsmann não tem pressa para pular etapas na carreira. Tem apenas 32 anos e quer ter tempo para crescer como profissional. Com os papos que mantém com Guardiola, é de se imaginar que deverá seguir se enveredando por caminhos frutíferos.