A última fase da Copa do Brasil de Futebol Feminino enfim chegou. Quer dizer, só para as atletas, comissões técnicas e torcedores que podem e querem comparecer ao estádio. Nem mesmo na final da segunda competição mais importante do país na modalidade as emissoras supostamente encarregadas pela transmissão do torneio o fizeram. É uma pena, já que, na última quarta-feira, São José e Audax/Corinthians fizeram um excelente jogo no estádio Martins Pereira, palco da primeira parte do último estágio rumo ao título. Jogo este que terminou empatado, teve quatro gols e deixou em aberto a disputa.

LEIA TAMBÉM: Como a ex-capitã da Seleção, Aline Pellegrino, planeja melhorar futebol feminino

Bicampeãs da Copa do Brasil feminina e detentoras, junto com as Sereias da Vila, do maior número de taças da competição, as Meninas da Águia receberam a equipe que é a junção do time feminino do Audax e do Corinthians contando com a força do elenco atual e a tradição e primazia no torneio. Os primeiros 90 minutos de decisão foram movimentados e equilibrados, uma vez que os dois gols para cada lado foram bem distribuídos nas duas etapas da partida. Quem saiu na frente no placar foram as visitantes, com um gol da lateral Paulinha, uma das jogadoras do clube de Osasco que já atuaram com a camisa do São José. Isso com 22 minutos de bola rolando.

Não demorou tanto tempo até as anfitriãs acabarem com a “festa”  do Audax/Corinthians. Raquelzinha, do São José, estava bem atenta na pequena área à cobrança de escanteio, e mandou a bola para o fundo da rede, de cabeça. Não, espera aí. Para o fundo da rede, não. A bola furou o gol e saiu pela linha de fundo, de tanta vontade que a autora do gol estava de marcar. Aliás, de jogar. Que partida fez a lateral da Águia do Vale! Não bastasse o tento que empatou o jogo, distribuiu drible, cobrou escanteio com precisão e não deu espaços para o ataque adversário.

Foi só no segundo tempo que o resultado do confronto de ida foi definido. O intervalo fez muito bem para a equipe de Osasco, que voltou do vestiário com sede de gol e não demorou mais do que um minuto para virar o placar. 2 a 1, com Pardal aparecendo livre no meio da defesa do São José e balançando a rede após cruzamento. E ficou no lá e cá até os 27 minutos, com muita intensidade e algumas chances para ambos os lados. Se não fosse uma falta cometida dentro da área pelo Audax/Corinthians, da qual saiu o gol de pênalti de Rosana, as visitantes teriam voltado para casa com a vantagem.

Com isso, o torneio fica sem resposta ainda de quem colocará as mãos na taça da Copa do Brasil feminina deste ano e se juntará ao Flamengo, campeão do Campeonato Brasileiro feminino, no patamar de melhor time da modalidade nesta temporada. O empate do jogo de ida, no entanto, é melhor para o Audax/Corinthians, que recebe o São José no estádio José Liberatti na próxima quinta-feira, às 19 horas e 30 minutos, mais tranquilo. Em casa, contará com o apoio da torcida e com a familiaridade com o campo, dois pontos positivos, mas que não dizem muita coisa, uma vez que as joseenses são adversárias muito bem preparadas.