O Nacional veio a São Januário e não se intimidou diante do vice-campeão brasileiro. O time dominou o Vasco, conseguiu ser melhor na maior parte do jogo e venceu por 2 a 1, explorando, especialmente, a velocidade de seus atacante pelo lado e tendo uma boa solidez defensiva.

O início do jogo foi melhor para o Vasco, que tomou a iniciativa. Seguro, o Nacional tentava fechar os espaços. Aos 22 minutos, lindo lance de Diego Souza. O camisa 10 recebeu pelo meio, já dentro da área, e com um tapa de primeira tirou do zagueiro e bateu forte, mas mandou por cima do gol.

Só que o Vasco dormiu. Pelo lado direito da defesa vascaína, o experiente Placente chegou com perigo aos 28 minutos, cruzou para Carrera, que dominou e chutou forte por cima do gol.

Só que o gol não demoraria a sair. Em cobrança de escanteio, Andrés Scotti foi para a bola, mas quem tocou foi Dedé. Gol contra. Nacional 1 a 0.

O Nacional dominava o jogo, mas o Vasco conseguiu uma chance no final do primeiro tempo. Diego Souza recebeu na entrada da área e foi derrubado. Juninho bateu no meio do gol, sem muita força, e o goleiro defendeu com tranquilidade.

No primeiro minuto do segundo tempo, o Nacional marcou 2 a 0. Em uma jogada pela direita de Viudez, a bola foi alçada na área para Vicente Sánchez, livre, tocar de peixinho para marcar o segundo gol do time.

Os uruguaios tocavam bem a bola. E pouco depois, quase marcaram 3 a 0. Em um contra-ataque muito rápido, Vicente Sánchez recebeu livre, driblou o goleiro Fernando Prass e, sem goleiro e desequilibrado, chutou por cima.

O Vasco não conseguia chutar uma bola sequer no gol. Até que aos 28 minutos do segundo tempo, Diego Souza tocou para Juninho na ponta direita e o meia cruzou rasteiro, onde Alecssandro tocou para o gol, livre da marcação de Christian Nunez: 2 a 1. A torcida acendeu.

O time melhorou no jogo, brigava em campo pela bola e pela esquerda conseguiu um bom lance. O lateral Thiago Feltri recebeu livre do lado esquerdo em um passe preciso de Diego Souza, mas acabou finalizando em cima do goleiro. O time da Colina continuava atrás no marcador.

O time uruguaio, vendo a melhora do Vasco, passou a valorizar mais a posse de bola, tocando mais no ataque. Aos 41 minutos, depois de longa troca de passes, o time quase ampliou em um chute de Viudez que foi para fora.

Em uma cobrança de falta de Juninho, Tenório desviou para o gol, a torcida comemorou, mas a arbitragem marcou impedimento, corretamente. O equatoriano estava à frente da última linha da defesa e em posição de impedimento.

O Vasco volta a campo no dia 6 de março contra o Alianza Lima. Já o Nacional terá pela frente o Libertad, em Montevidéu.