O Campeonato Costarriquenho retomou seu futebol antes de qualquer outro país na América Latina e vive dias de definição. Nesta terça, houve a decisão do acesso na segundona, com o confronto entre Sporting FC e Escazuceña. E dificilmente você verá o desfecho de uma partida de maneira tão particular como o que ocorreu em San José. Depois do empate por 1 a 1 na ida, o Sporting ganhou a volta por 1 a 0. Seu gol saiu graças a um chutaço de falta, de um jogador que saiu do banco especialmente para cobrar a infração e anotou uma pintura no primeiro toque.

Miguel Marín foi o responsável pelo golaço. O veterano de 35 anos já estava se preparando para entrar em campo, justamente para potencializar as bolas paradas, mas uma falta frontal acelerou sua substituição. O camisa 24 correu direto para a bola, ajeitou com carinho e soltou a batida colocada de perna direita. O tiro passou por cima da barreira e caiu no ponto exato para morrer no ângulo. Ainda deu uma resvaladinha na trave, antes de entrar. O relógio marcava 31 minutos do segundo tempo e não haveria tempo restante para a reação do Escazuceña.

Fundado há quatro anos, o Sporting conquistou o acesso inédito à primeira divisão do Campeonato Costarriquenho. Será o 51° clube a participar da elite local e o 25° representante da capital, San José. O time é sediado em Pavas, o distrito mais populoso da cidade, e possui um projeto amplo também voltado ao lado social, sobretudo em sua promoção às categorias de base e ao futebol feminino. Miguel Marín, mais do que jogador da equipe, é morador paveño desde a infância e recolocou o bairro no mapa da primeira divisão nacional após 11 anos.

“Tinha que entrar para fazer o gol e aquela chance foi dada a mim. Praticamos a semana toda, eu tinha muita fé em mim. Dedico o gol à minha família, à minha esposa, aos meus pais e aos meus filhos. É para eles, que sempre estiveram comigo. Este grupo de jogadores é como uma família. Poucos tiveram a experiência de jogar na primeira divisão e agora aproveitam esse momento. Estou sem palavras, resta aproveitar”, comentou Marín, em entrevista ao TD Más. Poucos heróis decidiram uma partida com tamanho estilo.