Para os Jogos de Munique, o Brasil levou uma equipe razoável, com jogadores que se viriam a se tornar conhecidos como Falcão, Dirceu, Carlos Alberto Pintinho, Nielsen e Rubens Galaxie. Ainda assim, conseguiu fazer uma campanha mais ridícula que a da Cidade do México. Na estreia, perdeu da Dinamarca por 3×2, algo até aceitável. Após o empate em 1×1 com a forte Hungria, a seleção continuou com chances. Teria de golear o Irã e torcer por vitória dinamarquesa sobre a Hungria. Deu tudo errado: os magiares venceram os escandinavos e o Brasil perdeu para o Irã.

Nos demais grupos. Poucas surpresas, até porque a decisão de reduzir a participação europeia e democratizar mais o futebol olímpico deixou um desnível muito grande entre as seleções. Assim, Alemanha Ocidental e Marrocos tiveram de passar por Malásia e Estados Unidos, União Soviética e México desclassificaram Birmânia (atual Myanmar) e Sudão e Polônia e Alemanha Oriental arrasaram Colômbia e Gana.

Dessa vez, a segunda fase seria diferente. As oito seleções seriam divididas em dois grupos. Os primeiros colocados fariam a final, enquanto que os segundos lutariam pelo bronze. No Grupo A, a Hungria não teve rivais e venceu suas três partidas. O lugar na disputa do terceiro lugar ficou para ser decidido na última rodada, com um histórico Alemanha Oriental x Alemanha Ocidental. Com sua equipe principal, os orientais venceram por 3×2 o jovem time ocidental, cujos maiores destaques eram Hitzfeld e Hönness. No Grupo B, a Polônia já mostrava sinais de evolução que culminariam com o terceiro lugar nas Copas de 74 e 82.

Na final, os poloneses venceram de virada (2×1) e evitaram o tricampeonato olímpico da Hungria. Na disputa do bronze, 80 mil alemães foram ao estádio olímpico apoiarem os compatriotas do lado oriental contra a União Soviética. O jogo apitado por Armando Marques terminou em 2×2. Curiosa e ineditamente, não houve desempate. As duas seleções dividiram o bronze.

FICHA TÉCNICA
Polônia 2×1 Hungria
Local: estádio Olímpico (Munique-RFA)
Público: 30 mil
Árbitro: Kurt Tschenscher (Alemanha Ocidental)
Polônia: Kostka; Szoltysik, Gorgon, Kraska e Anczok; Cmikiewicz, Deyna (Szymczak) e Maszczyk; Gut, Lubanski e Gadocha
Hungria: Geczi; Vepi, Pancsics, Szucs e Juhasz; Balint, Ku (Kocsis) e Ede Dunai; Kozma, Antal Dunai (Toth) e Varadi
Gols: Varadi (42/1º) e Deyna (4 e 23/2º)

Classificação final: 1º Polônia, 2º Hungria, 3º União Soviética e Alemanha Oriental, 5º Dinamarca, 6º Alemanha Ocidental, 7º México, 8º Marrocos, 9º Birmânia, 10º Malásia e Colômbia, 12º Irã, 13º Brasil, 14º Estados Unidos, 15º Sudão, 16º Gana.

VOLTAR AO INÍCIO