Mundo

E você pensava que o cartola do seu clube era presepeiro…

Na lanterna da Serie A com 21 pontos, o Palermo atravessa uma tormenta nesta temporada. Com apenas três vitórias e 12 derrotas na competição, os rosaneri também encontram complicações fora das quatro linhas. O presidente Maurizio Zamparini anunciou na última segunda-feira que o treinador Gian Piero Gasperini não mais comandará a sua equipe neste campeonato.

Claro, se a notícia for dada de forma isolada, parece algo perfeitamente normal, não fosse o histórico recente: Giuseppe Sannino iniciou a Serie A como técnico do Palermo. Após três rodadas, foi demitido para a chegada de Gian Piero Gasperini. Cinco meses depois, Gasperini deu lugar a Alberto Malesani. Menos de um mês depois, Malesani ganhou o boné e Gasperini retornou. Agora Zamparini estuda a contratação de… Sannino.

De acordo com o Gazzetta Dello Sport, o manda chuva do clube soma 46 treinadores sob seu comando desde 1987, quando começou a se envolver com equipes de futebol. Ex-dono do Venezia e no Palermo desde 2002, Zamparini parece estar longe de livrar a agremiação siciliana de suas maluquices. Como referência em bipolaridade e atos intempestivos, o italiano acabou dando um bom gancho para este Top 10: as melhores presepadas de cartolas.

1 – Presidente do Manta FC abandona cargo, vira jogador do clube e marca gol na estreia

Jaime Estrada Medranda é um eterno sonhador. Aos 28 anos, o rapaz teve o Manta FC como herança de seu pai, Jaime Bonilla. Fundada em 1998, a equipe equatoriana esteve sob sua batuta até fevereiro deste ano. Não bastasse o fato de ser o mais jovem a alcançar o cargo, Estrada quis ir além.

Jaime filho abandonou a ideia de ser jogador profissional para seguir com os estudos, mas no último domingo resolveu dar asas ao seu desejo. Contratado como atleta do Manta, fez seu debut com a camisa do time e logo de cara fez um gol em cima do El Nacional. Vestindo a camisa 11, o ex-presidente até arriscou uma dancinha de comemoração. Uma bela façanha.

2 – Em nome do seguro: fogo no próprio estádio e quatro anos de prisão

Ken Richardson era presidente do Doncaster Rovers em 1995, quando planejava obras para um novo estádio do clube. Para isso, precisava tentar vender o terreno do Belle Vue para alguma empreiteira. A ideia de Richardson então foi contratar três criminosos, um deles ex-oficial do SAS (uma divisão do exército britânico) para incendiar as instalações e assim acionar a seguradora. Feito o serviço, um dos responsáveis fez o favor de esquecer seu aparelho celular na cena do crime e logo a polícia local descobriu a ligação do presidente com o “incidente”.

Richardson ficou quatro anos no xilindró por ser mandante do incêndio que quase destruiu por completo o estádio. Em 2007 o Doncaster se mudou para o Keepmoat Stadium, para o seu desgosto.

Outra boa história de Richardson é que pouco antes disso, ele havia contratado o gerente da loja oficial do Stockport County como treinador dos Rovers (????), para evitar pagar um alto salário. Rebaixada, a equipe de South Yorkshire terminou a segunda divisão inglesa com o saldo de -83. Um gênio administrativo.

3- Ex-detento, novo rico, estádio com o próprio nome e quase falência

O que aconteceria com o seu time do coração se ele contratasse um sujeito que cumpriu pena duas vezes por furtos e assaltos? Pois é, a diretoria do Darlington resolveu apostar em George Reynolds em 1999 , que nas décadas de 60 e 70 foi detido por várias modalidades de crimes, entre eles porte de explosivos, furtos e arrombamento de cofres.

Entrando no ramo dos negócios, Reynolds construiu fortuna na cidade de Shildon para anos depois tomar o controle do Darlington. Três anos depois, ainda adorado pela torcida, o mandatário construiu um estádio de €20 milhões com o seu nome, a Reynolds Arena, com capacidade para 25 mil pessoas. Meses depois, em 2004, deixou o cargo e por consequência um “buraco nos cofres” da agremiação. George foi preso em 2005 por evasão fiscal e lavagem de dinheiro. Que surpresa!

4- Cerca elétrica em Stamford Bridge

Ken Bates, polêmico ex-dono de Chelsea e Leeds United, enviou uma proposta de instalação de cercas elétricas nas arquibancadas do Stamford Bridge para evitar a invasão de hooligans no gramado. Isso com o adendo de uma argumentação no mínimo inusitada: “Na minha fazenda isso funcionou”.

Por sorte, a Secretaria de segurança pública de Londres impediu que Bates conseguisse executar seu plano. Já pensou?

5- Capitã da seleção sueca quase assina com o Perugia

Luciano Gaucci foi um dos maiores fanfarrões do futebol italiano. Durante seu período como dono do Perugia, o cartola foi personagem de vários escândalos e episódios hilários: contratou o filho do ditador líbio Muanmar Gaddafi, Al-Saadi, (que nem chegou a jogar pela equipe e ainda foi flagrado no doping); demitiu Ahn Jung-Hwan após o sul-coreano ter marcado o gol que eliminou a Itália na Copa de 2002 e tentou contratar uma mulher em 2003 alegando que não havia nenhuma regra impedindo tal ação.

Gaucci já foi dono do Catania, Sambenedettese, Viterbese e também vice-presidente da Roma nos anos 1980. Foi condenado a três anos de prisão em 2005, período em que o Perugia estava próximo de falir, mas fugiu para a República Dominicana e lá ficou até 2009, quando se entregou à justiça italiana.

6- Presidente, técnico, fotógrafo e peladão

Dmitri Piterman, ucraniano naturalizado americano, foi presidente do Racing Santander em 2003 e protagonizou uma boa quando inventou de querer ser técnico dos Verdiblancos. Impedido pela Associação de treinadores da Espanha, o manda chuva não desanimou: se cadastrou como fotógrafo e setorista oficial do site do clube. Levando uma punição da Federação espanhola por estar à beira do gramado, Piterman contratou Chuchi Cos apenas para atender suas ordens no banco de reservas.

Brigado com os acionistas do Racing, saiu em 2004 e comprou o Alavés, onde dois anos depois fez uma sessão de fotos sentado no banco de reservas do estádio Mendizorroza, sem roupas e com uma prancheta na mão. Por razões óbvias, não publicaremos esta fotografia.

7- Camelos, elefante e atacante trancado nos vestiários

Sam Hammam

Sam Hammam foi presidente do Wimbledon em seu período mais glorioso: no fim dos anos 1980, quando os Dons venceram a Copa da Inglaterra em cima do Liverpool, em 88, ficando conhecidos como “The Crazy Gang”.

Entre várias maluquices, ficaram eternizadas as que Hammam ofereceu um camelo para Dean Holdsworth caso ele marcasse mais de 20 gols numa temporada, sem falar no fatídico dia em que ele trancou Robbie Earle, do Port Vale, nos vestiários e afirmou que só deixaria o jogador sair caso ele assinasse contrato com os Wombles. A cereja do bolo veio quando Sam promoveu um desfile de um elefante no gramado do Selhurst Park. Vai entender…

8- 15 demissões, agressões a jornalistas, brigas com organizada e perseguição de cartola

Zdravko Mamic é a figura mais controversa que já passou pelos escritórios do Dinamo Zagreb. Diretor esportivo da equipe croata desde 2003, o maluco já causou várias confusões no cargo. Anote aí as infrações e a ficha corrida de Mamic:

-Incontáveis agressões a jornalistas;

– Discussão com integrantes da torcida organizada Bad Blue Boys em meio a uma entrevista coletiva;

– Demissão de 15 treinadores em menos de dez anos;

– Comemorou uma vitória usando saudação nazista;

– Quebrou a mão de um funcionário da secretaria de planejamento de Zagreb usando um par de muletas (a Prefeitura recusou seu projeto de construção de arranha-céu na cidade);

– Desferiu um soco na cara de um dirigente da federação croata;

– Perseguiu um ex-diretor do Dinamo nas imediações do estádio Maksimir até conseguir alcançá-lo para uma sessão de sopapos;

– Ameaçou tanto um repórter antes de um jogo pelo Campeonato Croata, que o rapaz precisou se esconder em uma moita por mais de dez minutos para escapar de uma surra.

9 – Ele pensa que é uma estrela do rap

FUSSBALL - EL Quali, Vojvodina vs Rapid

Ratko Butorovic, presidente da Vojvodina Novi Sad, da Sérvia, conduziu a equipe a boas participações na Copa Uefa. Mas no quesito vestuário, ele parece um pouco equivocado para uma figura pública e diretiva no esporte.

Ah, verdade, ele foi acusado de envolvimento em manipulação de jogos em 2009, mas não foi punido por falta de evidências.

10 – Becali, o bárbaro

Não poderíamos esquecer de Gigi Becali nessa lista. Dono do Steaua Bucareste, Becali também é membro do Parlamento romeno, pelo Partido Liberal. Só para começar, o cartola é acusado de xenofobia, homofobia (soma vários processos por discriminação, após ter declarado que atletas homossexuais nunca seriam empregados na Romênia), anti-semitismo, racismo, e de ter mandado seus seguranças agredirem uma repórter após um jogo do Steaua.

Por várias vezes, Gigi admitiu em entrevistas para a TV romena que “não é um homem civilizado”. Arruaceiro, o cartola confessou já ter destruído um cassino após perder dinheiro demais numa noite só. Em 2009, foi detido após manter três pessoas em cárcere privado, por suspeitar que elas estivessem envolvidas no roubo de um dos seus carros. Enquanto estava preso, declarou que se candidataria a uma vaga no Parlamento romeno, a qual ocupa atualmente.

Para completar as fanfarronices, Becali admitiu ser torcedor do Rapid Bucareste em sua infância. Que irônico.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é editor-chefe da Revista Relvado, zagueiro ocasional, ex-jornalista, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo