Mundo

Rússia vive um vexame com um time fraco e com perspectivas ruins para Copa 2018

A Rússia está eliminada da Copa das Confederações ainda na primeira fase. O país que é sede da competição apresentou pouco futebol, perdeu dois dos três jogos que fez e deixa a competição com a impressão que terá que subir uma montanha enorme para chegar à Copa do Mundo com um time competitivo. A Rússia perdeu para o México por 2 a 1 neste sábado, em Kazan, enquanto Portugal venceu por 3 a 0 a Nova Zelândia. Com isso, os portugueses avançaram em primeiro lugar do Grupo A, enquanto os mexicanos avançam em segundo lugar.

LEIA TAMBÉM: O que aconteceu com os heróis de Senegal depois da campanha histórica de 2002?

A derrota deixou claro que falta muito para a Rússia fazer frente aos adversários mais fortes. Além de tecnicamente fraco, é um time mal treinado, que não parece ter jogadas trabalhadas e coletivamente sofre muito. Isso sem falar em nomes que não correspondem, como o goleiro Akinfeev, titular, capitão e que segue entregando o ouro em momentos importantes.

A partida até começou melhor para os russos que para os mexicanos. Aos 22 minutos, Smolov deu um chute forte na trave. Logo na sequência do lance, Aleksander Samedov fez o cruzamento da esquerda, Glushakov furou a cabeçada, Erokhin também furou na hora de chutar, mas ainda ficou com a bola. Tocou para Samedov, que chutou colocado, de pé esquerdo, e marcou 1 a 0. Um lance cheio de erros russos e que mesmo assim resultou em um gol.

O empate não demorou e chegou aos 30 minutos. Depois de lançamento longo para dentro da área e Nestor Araújo deu um toque estranho para o gol, por cima do goleiro. A derrota tirava o México do torneio, mas o empate voltou a deixar a equipe em primeiro lugar no grupo.

No segundo tempo, a Rússia se complicou. Primeiro porque depois de um chutão de Herrera, o goleiro Akinfeev demorou a sair e Lozano aproveitou para tocar antes e marcar. Virada mexicana em Kazan: 2 a 1. Com isso, a situação se complicou muito porque os russos precisavam ganhar o jogo.

Pouco depois, o caldo quase entornou de vez. Depois de rebote de escanteio, Hector Moreno recebeu em posição irregular e marcou 3 a 1. A arbitragem validou o gol, mas acabou revendo a decisão quando alertado pelo árbitro de vídeo. Manteve a Rússia viva no jogo, ainda que por aparelhos. E um acerto do árbitro de vídeo.

Os russos chegavam pouco ao ataque e quem ameaçava mesmo marcar mais um gol era o México. Os russos tentaram e até perderam uma grande chance de empatar o jogo com Smolnikov, com quase 30 minutos do segundo tempo. Não aproveitou e a sensação que o time passava era que o empate só sairia por acaso. O time criava pouco, era desorganizado e nem conseguia ficar tanto com a bola quanto gostaria.

Com o placar em 2 a 1, o México chegou a sete pontos, mesma pontuação de Portugal, que ficou com saldo de gols melhor. A Rússia fica com três pontos, com a bitória apenas sobre a frágil Nova Zelândia. Por isso as perspectivas para a Copa 2018 é bastante ruim. O time é fraco e é longe de ser uma equipe organizada, especialmente em termos ofensivos. Será preciso uma melhor gigantesca para que o vexame da Copa das Confederações não se repita na Copa. E alguma sorte no sorteio também.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo