ArgentinaEspanhaMundo

O fator decisivo de Messi e a influência dos gols nos resultados

Se Messi balançou as redes, as probabilidades de vitória são grandes. O Barcelona mantém aproveitamento de 92,7% dos pontos quando o camisa 10 deixa a sua marca. Real Madrid e Celtic foram os únicos capazes de tomar um gol do atacante e segurar a vitória. Além disso, a seleção argentina se tornou imbatível neste ano com o craque, com sete vitórias e dois empates.

Sem Messi, blaugranas e albicelestes tem aproveitamentos medianos. E a explicação para tamanha diferença de rendimento está no instinto insaciável do goleador: em 65,9% das partidas nas quais o argentino marcou, ele balançou as redes pelo menos duas vezes. Como consequência, 50 dos 86 gols anotados pelo jogador serviram para ampliar a diferença a favor de suas equipes. Tal número, porém, não diminui seu caráter decisivo, com 30 tentos que arrancaram um empate ou colocaram seus times à frente no placar.

Considerando a participação no total de gols do time, todavia, Messi é mais importante no clube do que na seleção. O camisa 10 soma 74 tentos e 30 assistências com o Barça, representando 69,7% dos gols do time nas partidas em que esteve em campo. Sem servir de garçom na seleção, essa taxa cai para 52,1% com a equipe de Alejandro Sabella.

Aproveitamento do Barcelona
Com gol de Messi – 37 jogos, 34 vitórias, 1 empates, 2 derrotas (92,7% de aproveitamento)
Sem gol de Messi – 20 jogos, 9 vitórias, 8 empates, 3 derrotas (58,3% de aproveitamento)

Aproveitamento da Argentina
Com gol de Messi – 7 jogos, 7 vitórias (100% de aproveitamento)
Sem gol de Messi – 2 jogos, 2 empates (33,3% de aproveitamento)

Frequência dos gols por partida
Um gol marcado – 15 jogos
Dois gols marcados – 20 jogos
Três gols marcados – 6 jogos
Quatro gols marcados – 2 jogos
Cinco gols marcados – 1 jogo

Importância dos gols
Deixou o time em vantagem – 28
Empatou o jogo – 6
Complementou a vantagem – 50
Descontou a desvantagem – 2

Participação nos gols
Barcelona – 74 gols e 30 assistências de Messi / 149 gols do time – 69,7% de participação
Argentina – 12 gols e nenhuma assistência de Messi / 23 gols do time – 52,1% de participação

O artilheiro no espaço e no tempo

Lionel Messi não se importou muito com o ambiente na hora de marcar gols. Tanto dentro de casa quanto fora de seu estádio, o atacante manteve média de gols superior a um por partida. Ainda assim, seu desempenho nos jogos como mandante foram superiores: o camisa 10 balançou as redes 1,48 vezes por jogo em seus domínios.

Já o tempo de jogo foi bem mais preponderante na produtividade de Messi. O artilheiro é mais eficaz durante o terço final dos confrontos, quando marca 44% de seus gols. Um reflexo do cansaço dos adversários, mas também das excelentes condições físicas do craque.

Local
Como mandante –  43 gols / 29 jogos
Como visitante – 39 gols / 35 jogos
Campo neutro – 4 gols / 2 jogos

Tempo de jogo
0’ aos 15’ – sete gols
15’ aos 30’ – 16 gols
30’aos 45’ – 13 gols
45’ aos 60’ – 12 gols
60’ aos 75’ – 17 gols
75’ aos 90’ – 21 gols

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo