especiaisMundo

Amsterdã 1928

O torneio de futebol dos Jogos de 1928 não começaram sem uma confusão de bastidores. A Grã-Bretanha acusou as seleções sul-americanas (Uruguai, Argentina e Chile) de profissionalismo e exigiu que o COI eliminasse essas três equipes ou aceitasse que a Grã-Bretanha enviasse à Holanda uma seleção composta por profissionais. A chantagem não funcionou e, para manter a palavra, os dirigentes britânicos retiraram sua equipe do evento.

A pressão não impediu que os sul-americanos dominassem a competição. Na fase preliminar, o Chile perdeu para Portugal na única derrota sul-americana em todo o evento. Essa superioridade ficou clara já nas oitavas-de-final, quando o Uruguai venceu a seleção da casa por 2 a 0 e a Argentina humilhou os Estados Unidos por 11 a 2. A outra favorita, a Itália, passou apertado pela França (4 a 3). Também passaram Alemanha (4 a 0 na Suíça), Espanha (7 a 1 no México), Egito (7 a 1 na Turquia), Portugal (2 a 1 na Iugoslávia) e Bélgica (5 a 3 em Luxemburgo). No torneio de consolação, o Chile mostrou que o futebol da América do Sul já era tão forte quanto o europeu, ao vencer o México e empatar com a Holanda.

Nas quartas de final, a caminhada sul-americana seguia inabalável, com o Uruguai vencendo a Alemanha por 4 a 1 e a Argentina goleando a Bélgica em um incomum 6 a 3. A Itália também passou, após fazer 7 a 1 em um jogo extra contra a Espanha. O quarto semifinalista era uma grande zebra: o Egito, que venceu Portugal por 2 a1.

No entanto, a capacidade de surpreender dos egípcios se esgotou. Nas semifinais, perderam de 6 a 3 da Argentina e, na disputa do bronze, foram massacrados por 11 a 3 para a Itália, que perdera em um emocionante 3 a 2 para os cisplatinos. Na final, Uruguai e Argentina mostravam que eram as melhores seleções de mundo na época. O jogo terminou em 1 a 1 e foi necessário um jogo desempate, vencido pelos uruguaios por 2 a 1.

FICHA TÉCNICA
Uruguai 2×1 Argentina
Local: estádio Olímpico (Amsterdã-HOL)
Público: desconhecido
Árbitro: Johannes Mutter (Holanda)
Uruguai: Mazali; Nasazzi, Arispe, Andrade, Píriz, Gestido, Arremón, Scarone, Borjas, Cea e Figueroa.
Argentina: Bosio; Bidoglio, Paternóster, Médice, Monti, Evaristo, Carricaberri, Tarasconi, Ferreira, Perduca e Orsi
Gols: Figueroa, Monte e Scarone

Classificação final: 1º Uruguai, 2º Argentina, 3º Itália, 4º Egito, 5º Espanha, 6º Portugal, 7º Alemanha, 8º Bélgica, 9º França, 10º Iugoslávia, 11º Holanda, 12º Chile, 13º Luxemburgo, 14º Suíça, 15º Turquia, 16º México, 17º Estados Unidos

VOLTAR AO INÍCIO

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo