Muito bem, obrigado

CSKA Moscou, Zenit São Petersburgo e Spartak Moscou. Dos quatro representantes russos na Liga Europa, três garantiram nesta semana vaga nas oitavas de final da competição. Somente o Rubin Kazan decepcionou, mas, nesse caso, não houve surpresa.

Com os triunfos sobre PAOK, Young Boys e Basel, os russos garantem pontos fundamentais ao país no ranking de coeficientes da Uefa. Atualmente na sétima posição, com 43.541 pontos, a Rússia briga com Portugal, logo acima com 44.596, pela terceira vaga na Liga dos Campeões na temporada 2012/13 – algo já conquistado pelas equipes russas atualmente.

Sendo assim, um jogo em especial ganha importância nas oitavas da LE: Porto x CSKA. E, tranquilamente, quem seguir vivo na competição seguirá com o status de favorito ao título, o qual coloco também para o Zenit, com sua espetacular campanha – sete vitórias em oito jogos.

A equipe de São Petersburgo, aliás, terá pela frente o Twente, da Holanda, que figura na nona colocação do ranking, sem ameaçar o posto russo. E para mantê-la distante, o Spartak Moscou pode colaborar e eliminar o Ajax da próxima fase também.

Falando sobre os jogos anteriores, o CSKA teve muita dificuldade para tirar o PAOK do caminho – empate em 1 a 1 e 2 a 1 na ida. Em Moscou, o técnico Leonid Slutsky resolveu apostar em um 4-4-2 e o time sofreu em campo. Na frente, Tomás Necid e Vagner Love bateram cabeça o tempo todo. Não estão acostumados a jogar com parceiros. Além disso, o Exército Vermelho penou com a armação no meio também, já que o novato Aleksandrs Cauna e Zoran Tosic não possuem tanto essa característica. O 4-2-3-1, com Alan Dzagoev no meio ou o retorno do lesionado Keisuke Honda, pode ser a solução.

O Zenit, por sua vez, soube se impor contra o Young Boys em casa e, mesmo com vários desfalques, venceu por 3 a 1, recuperando-se do tropeço anterior por 2 a 1. O Spartak Moscou sofreu um pouco mais e chegou a ter a classificação ameaçada pelo Basel, mas pelo menos arrancou o empate em 1 a 1, com grande atuação de Aiden McGeady.

Já o Metalist…

Entre os ucranianos, o Metalist Kharkiv seguiu com seu show de horrores e, após ser goleado pelo Bayer Leverkusen em casa por 4 a 0, perdeu só de 2 a 0 na Alemanha. O confronto serviu, ao menos, para mostrar para os dirigentes do clube que não basta gastar uma fortuna em dois ou três jogadores para se montar um time competitivo no cenário europeu.

Pelo menos o Dynamo Kiev surpreendeu positivamente. Após uma fase de grupos apenas regular, a equipe não tomou conhecimento do Besiktas e atropelou a equipe turca. Após o 4 a 1 na Turquia, fez 4 a 0 na capital ucraniana e se garantiu nas oitavas de final com estilo. Agora, porém, terá pela frente um adversário duro: o Manchester City.

E a Ucrânia, aliás, busca se aproximar da Rússia no ranking de coeficientes da Uefa. Com 42.550 pontos, está na oitava posição e conta com o bom desempenho do próprio Dynamo e, principalmente, do Shakhtar Donetsk na Liga dos Campeões para diminuir a desvantagem.