Nada de Ibrahimovic, Mourinho ou Rooney. Nenhum deles se destacou no Vicarage Road. Foi a estrela de Walter Mazzarri que brilhou e o Watford conseguiu uma inesperada vitória por 3 a 1 sobre o Manchester United, em um jogo cheio de erros. Claro, mais do time de vermelho em campo.

O grande é o Manchester United, mas nos primeiros 15 minutos quem assustou foi o Watford.  As bolas paradas pelo alto causaram alvoroço na defesa. Primeiro, em uma bola que foi desviada e passou perto, com Deeney se jogando na bola, mas não alcançando. Logo dedois, um lançamento longo que parecia fácil para De Gea, mas ele trombou com Smalling e a bola sobrou para Ighalo, com goleiro e zagueiro no chão. E ele chutou para fora…

Depois disso, veio o equilíbrio no jogo e o Manchester United chegou com perigo algumas vezes, em cruzamentos e boas jogadas. Pogba chegou a acertar a trave em um chute de fora da área.

Aos 33 minutos, depois de um cruzamento da esquerda, a bola sobrou com Martial, que foi desarmado por Brittos, pediu falta, o árbitro não deu e Janmat ficou com a bola e tocou para trás. Capoué finalizou forte, de frente para o gol e marcou 1 a 0 para o Watford. No lance, que o Manchester United reclamou muito de falta, Martial acabou machucado. Teve que ser substituído por Ashley Young.

A partida do Manchester United não era boa. Rooney, Ibrahimovic, nenhum deles fazia um bom jogo. No segundo tempo, aos 17 minutos, Rashford tabelou com Ibrahimovic, deu sorte porque a bola, cruzada na sua direção, desviou em Behrami. Sobrou ali, na cara do gol: ele chutou como deu e marcou de novo. O gol de empate, 1 a 1.

Então, o United passou a tentar mais vezes o gol. Gomes teve que fazer uma grande defesa em uma cabeçada de Ibrahimovic, depois de cruzamento de Fellaini. O momento era melhor para o time visitante, que tentava a virada. O problema é que o time tinha pouca criatividade. Rooney, mal no jogo, pouco pegava na bola. Mata, que entrou logo depois do gol de empate do United, não melhorou esse aspecto.

O empate parecia um resultado bom para o Watford. O técnico Mazzarri, então, fez uma alteração: colocou em campo Juan Zúñiga, colombiano, no lugar de Capoué, autor do gol. E logo no seu primeiro lance em campo, o meio-campista marcou, aproveitando uma jogada pelo lado direito do meia Roberto Pereyra. Com o relógio já marcando 37 minutos do segundo tempo, o United foi para o desespero.

Pouco adiantou. Mazzarri outra vez deu sorte com um jogador que colocou em campo. O atacante Isaac Success entrou no gramado e, tal qual seu nome, teve sucesso na jogada que fez pela esquerda, quando tocou para Zúñiga, que foi derrubado na área. Pênalti. Eram 49 minutos. A pá de cal no jogo. Deeney cobrou com força, no meio do gol, e marcou, definindo a vitória do Watford: 3 a 1.

Foi a primeira vez que José Mourinho perdeu três jogos oficiais consecutivos desde janeiro de 2002. Pois é. Mais do que isso: o Watford venceu o Manchester United pela primeira vez desde 1986. Nada menos que 30 anos de tabu derrubados nesta manhã de domingo.

Se no jogo contra o City o time fez um bom segundo tempo, apesar da derrota, nos jogos contra Feyenoord e neste contra o Watford faltou futebol. Podemos relevar o jogo da Liga Europa porque não é uma prioridade do time, mas não poderia ter atuado tão mal contra o Watford. Exceção a Rashford, o time não teve ninguém que possa ser elogiado pela partida. Faltou muita coisa para o time.

O trabalho de Mourinho está só no começo, mas em um torneio tão equilibrado como é a Premier League, quem quer ser campeão não pode perder pontos contra times do meio para baixo da tabela, como é o caso do Watford. Menos ainda jogado tão pouco futebol.

Mourinho será cobrado por isso, até porque a comparação com o rival Pep Guardiola, por mais cruel que seja, será feita. Pelo Manchester City, o ex-técnico de Bayern de Munique e Barcelina venceu todos os jogos que fez na temporada. E já abre uma distância considerável na ponta da Premier League. Já são seis pontos de diferença.

Já o Watford tem o que comemorar. Em cinco jogos, duas vitórias, um empate e duas derrotas. Chega a sete pontos e fica em uma posição tranquila na tabela, para um time que luta para não ficar na parte de baixo.

Em um jogo que o Football Manager mostrou um teaser do FM 2017, Mazzarri foi o técnico que brilhou. Mourinho terá que lidar com a pressão que virá em seguida.

Chamada Trivela FC 640X63