O gol de Ross Barkley, nos últimos segundos do empate por 2 a 2 entre Chelsea e Manchester United, no sábado, foi muito comemorado pelos torcedores dos Blues. Um em especial, no entanto, passou do limite: Marco Ianni, assistente de Maurizio Sarri, celebrou efusivamente diante de José Mourinho, uma clara provocação. Irado, o português teve que ser seguro pelos fiscais para não tirar satisfação com Ianni, em uma grande confusão ao apito final da partida.

Mourinho não será punido pela Federação Inglesa, mas foi lembrado “das suas responsabilidades”, assim como os dois clubes, em referência ao comportamento que seus funcionários precisam ter durante os jogos. Ianni, no entanto, foi denunciado por “conduta imprópria”, e o ex-jogador dos Red Devils, Phil Neville, acredita que o assistente tem que ser demitido pelo que fez.

Para Mourinho, isso seria um exagero. Ele contou em entrevista coletiva que Ianni pediu desculpas pelo incidente e que, se depender dele, o assunto está superado. “Quero agradecer Sarri pela sua honestidade. Quero agradecer o Chelsea pela sua honestidade também, mas não estou feliz que estejam indo longe demais com o garoto. Eu não acho que ele mereça mais do que recebeu”, afirmou.

“Ele pediu desculpas para mim, eu as aceitei. Acho que ele merece uma segunda chance. Não acho que mereça ser demitido. Não acho que mereça mais do que o fato de o clube ter falado duro com ele, que passou por uma situação que, no fim, ele reconheceu que foi errada. Espero que todos façam o mesmo que eu fiz, que é não perturbar a carreira de um jovem que provavelmente é um cara legal, um treinador com grande potencial, e não ficaria feliz com nada além disso. Fim de história”, encerrou.