Após dias turbulentos no Real Madrid, José Mourinho exaltou a atuação de sua equipe na vitória sobre o Manchester City. O treinador, que havia criticado o comprometimento dos atletas depois da derrota para o Sevilla no sábado, desta vez fez questão de afirmar que o espírito de jogo dos merengues está de volta.

“Recuperei a minha equipe e espero que não desapareça mais. Os jogadores me deram razão, porque, se são capazes de jogar assim contra o Barcelona e o Manchester City, podem fazer isso sempre. Estou contente pela vitória, mas me sentiria igualmente orgulhoso se tivéssemos perdido, porque vi o DNA do Real Madrid. Este é seu significado, morrer em campo, não na filosofia barata”, declarou.

“Tinha a impressão que as coisas não iriam na direção correta e hoje poderíamos ter perdido, mas lutamos como animais, não como perdemos para o Getafe ou para o Sevilla. É importante saber que quando querem, podem”, afirmou o treinador.

Sobre o fato de Sergio Ramos começar o jogo no banco, Mourinho explicou que foi apenas uma opção técnica: “Esperava esta pergunta porque gostam de histórias, mas foi uma decisão puramente técnica. Nunca tive problemas disciplinares com ele. É um grande rapaz e um grande desportista”.

Por fim, o técnico agradeceu a postura do público no Santiago Bernabéu: “Quando uma equipe está perdendo a cinco minutos do fim e a torcida se anima assim, é preciso ter olhos para ver e coração para sentir. Perder teria sido uma injustiça, ainda que tenha nos faltado este perfume que têm as equipes com autoestima alta. A torcida foi fantástica”.

Já Cristiano Ronaldo elogiou a postura dos merengues na volta do intervalo: “Foi um jogo muito bom para se assistir. No primeiro tempo, perdemos algumas chances, mas no segundo fomos capazes de aproveitar nossos momentos. O importante é que vencemos e continuamos na luta”.