Quem acompanhou o auge da rivalidade entre José Mourinho e Arsène Wenger imaginaria que ambos não se suportassem a ponto de não poderem estar no mesmo ambiente. No último sábado, durante a final da Champions League, dividiram uma mesa na transmissão da beIN Sports e mostraram que a animosidade ficou para trás, agora que são apenas dois cidadãos europeus fazendo uns bicos para pagar as contas. Travaram boas discussões, concordaram entre si e até deram risadas. Nem parece que anos atrás um chamava o outro de “vouyer” e o outro chamava o um de “estúpido”.

.

.

.

.

.