O ex-presidente da Inter, Massimo Moratti, foi crítico da decisão de tirar a braçadeira de capitão de Mauro Icardi, que está em uma disputa com o clube para renovar seu contrato. Com vínculo até 2021 com o clube de Milão, a agente e esposa do jogador, Wanda Nara, tem pressionado a Inter por um aumento salarial. O clube anunciou nesta quarta-feira, 13 de fevereiro, que o novo capitão do time é o goleiro Samir Handanovic, de 34 anos, um dos mais experientes e há mais tempo no jogo.

LEIA MAIS: Icardi perde braçadeira de capitão e pede para não jogar contra o Rapid Viena

Massimo Moratti é um nome histórico entre os dirigentes da Internazionale. Filho de Angelo Moratti, presidente que ficou no clube de 1955 a 1968, período que o clube conquistou duas vezes a Champions League, além de três Campeonatos Italianos. Massimo Moratti ficou de 1995 a 2013 no clube, quando o time conquistou uma nova Champions League.

“Se eu sinto falta de Bergomi e Zanetti? Eu também encontrei um grande capitão em Icardi”, afirmou o ex-presidente ao Sport Mediaset. “Ele está sempre jogando com entusiasmo, sinceridade, profissionalismo, então eu não tenho nada a dizer”, continuou. “É minha culpa, é culpa dele, é sua culpa… Tudo foi tornado público, tudo foi colocado em aberto e isso não é algo bom”.

“Parece algo inútil a se fazer no meio da temporada. Eu não sei que vantagens isso pode trazer, dado que não podem vende-lo e têm objetivos a atingir. É uma situação que afasta o jogador do clube e o clube do jogador”, opinou o ex-dirigente do clube. “O que eu faria? Eu não sei as condições, então eu não entendo as razões por que essa decisão foi tomada. Haverá razões e estratégias internas, mas eu não consigo entender”.

Icardi tem sido o principal jogador da Inter. Avaliado em € 100 milhões, ele foi artilheiro duas vezes no Campeonato Italiano, em 2014/15 e em 2017/18. Em 2018, foi eleito o jogador do ano na Itália. Sua relação com a Inter tem sido turbulenta, embora também de idolatria. Por um lado, ele é o principal jogador, tecnicamente, e se tornou mesmo um líder. Por outro lado, seus constantes pedidos de aumento geram questionamentos, especialmente na diretoria. O relacionamento tumultuado com Wanda faz com que a renovação pareça distante e é mais provável que o jogador seja vendido ao final da temporada. Ao menos é assim neste momento.