Entre as características preponderantes a um centroavante em boa fase, há aquelas que não dependem apenas de sua qualidade. E a confiança costuma sempre ser um fator essencial para que os goleadores balancem as redes com frequência. Se as vacilações podem afundar o homem de área em uma espiral de tentos perdidos, a autoestima é capaz de influenciar diretamente o ímpeto para marcar. Álvaro Morata se torna uma prova disso no Chelsea. Do começo de temporada caótico, o espanhol vive excelente sequência. Melhor aos Blues, que somam pontos e, neste domingo, dependeram de seu camisa 29 para conquistar uma vitória árdua. O Crystal Palace deu trabalho, mas o atacante estava lá para resolver e assegurar a vitória por 3 a 1, balançando as redes duas vezes.

Durante a primeira meia hora de jogo, o Crystal Palace foi bem mais perigoso. O Chelsea tinha a posse de bola, mas não conseguia quebrar a defesa adversária e sofria com os contragolpes. Wilfried Zaha era um tormento para os Blues, enquanto Max Meyer também aparecia bastante para construir o jogo. Os anfitriões ficaram no limite em alguns momentos, com destaque a um carrinho providencial de David Luiz. Mas o jogo mudaria de rumos a partir da aparição de Morata. O gol saiu aos 32 minutos, em jogada que aconteceu pela direita. Pedro tentou o cruzamento duas vezes e, na segunda, conectou o compatriota. Morata dominou e virou como um típico centroavante para anotar. Os Blues cresciam naquele momento, mais agressivos e finalizando mais. Willian chegou a balançar as redes, embora o tento tenha sido anulado por impedimento.

O Crystal Palace voltaria aceso ao segundo tempo e arrancou o empate aos sete minutos. James McArthur enfiou a bola por entre os zagueiros e Andros Townsend saiu de frente para o gol, chutando na saída de Kepa Arrizabalaga. Porém, a postura do Chelsea seria importante na busca pela vitória, aumentando a agressividade. David Luiz quase marcou de cabeça, aos 17, parando em defesaça de Wayne Hennessey. Já aos 19, Maurizio Sarri fez duas alterações de uma só vez, mandando a campo Eden Hazard e Mateo Kovacic. Trocas essenciais ao triunfo.

Logo no primeiro minuto em campo, Hazard deu a assistência para o segundo gol. O belga sofreu falta na lateral e cobrou em direção à área, encontrando Morata no segundo pau. O centroavante dominou e, mesmo sem tanto ângulo, bateu rasteiro para vencer o goleiro. Cinco minutos depois, os Blues trataram de matar o jogo, em troca de passes que terminou com o cruzamento de Marcos Alonso para Pedro concluir. No fim, até daria para Morata completar sua tripleta, mas a tentativa de encobrir Hennessey não deu certo.

Apesar das dificuldades, a vitória se torna importante ao Chelsea. Os Blues se aproveitam do empate do Liverpool e assumem a segunda colocação. Possuem os mesmos 27 pontos dos Reds, mas com vantagem no saldo de gols. Além disso, estão a apenas dois pontos do líder Manchester City. O Crystal Palace, ainda que faça algumas boas atuações, não justificou ainda o alto investimento em seu elenco. Aparece no 14° lugar, com oito pontos, somente três acima da zona de rebaixamento. Morata, enquanto isso, melhora os seus números. Depois da seca no início da campanha, já chega a cinco gols na Premier League. Somando todas as competições, são cinco tentos em seis partidas com o clube. Sarri deu tempo ao camisa 29 e ele finalmente consegue corresponder.