Nas últimas três temporadas, o Celtic conquistou a tríplice coroa do futebol escocês. E o primeiro passo a mais um ano dominante foi dado neste domingo. Os Bhoys encararam o Rangers no Hampden Park, em Old Firm que valia o título da Copa da Liga Escocesa. O time de Steven Gerrard, no entanto, não conseguiu quebrar a hegemonia dos rivais. Os alviverdes conquistaram a suada vitória por 1 a 0, num jogo dominado pelos azuis. O goleiro Fraser Forster teve papel decisivo no triunfo, pegando um pênalti e colecionando defesas inacreditáveis.

Desta vez, o Campeonato Escocês está mais parelho. O Celtic lidera, mas sustenta uma vantagem de apenas dois pontos sobre o Rangers. E a final da Copa da Liga parecia uma oportunidade para os Teddy Bears provarem que realmente podem desbancar os Bhoys. Foi a primeira decisão entre os clubes desde 2011, quando os Gers conquistaram a própria Copa da Liga sobre os rivais. Porém, a dinastia se ampliou para os lados de Parkhead.

O Rangers teve o domínio da partida desde o primeiro tempo e pressionou bastante o Celtic. Faltava passar por Forster. Na melhor chance, Ryan Jack mandou um foguete de fora da área e o goleiro realizou uma defesa espetacular, de mão trocada, buscando a bola com a ponta dos dedos. O arqueiro faria outras intervenções importantes antes do intervalo, sobretudo nos duelos com o artilheiro Alfredo Morelos.

Na volta ao segundo tempo, o gol do Rangers parecia pronto a sair. Os Teddy Bears desperdiçavam seguidas oportunidades. Faltava um pouco mais de pontaria, mas não dava para negar a inspiração de Forster. Do outro lado, o Celtic estava acuado. Todavia, os Bhoys acharam seu gol aos 15 minutos, em sua única finalização no alvo em toda a tarde. Ryan Christie cobrou falta e Christopher Julien desviou para dentro. O zagueiro francês estava ligeiramente impedido, mas, sem auxílio do VAR, a arbitragem não flagrou a irregularidade.

O Rangers ainda poderia ter respondido de imediato. Três minutos depois, Jeremie Frimpong derrubou Morelos na área e, além de cometer o pênalti, foi expulso. O próprio Morelos assumiu a cobrança. Mas eis que, de novo, o gigante chamado Fraser Forster negou o tento aos rivais. A cobrança do artilheiro não foi tão boa e o goleiro acertou o canto. Restava cerca de meia hora para o Celtic se segurar com um a menos. Nem assim os Gers conseguiram empatar. Michael Johnston desperdiçou a oportunidade de ampliar aos Bhoys e, apesar de outras brechas, Morelos lamentaria sua jornada infeliz passando em branco.

Após a partida, o técnico Neil Lennon exaltou seu protagonista: “Ele é um goleiro de primeira linha, tenho muita fé nele e está cada vez melhor. Em sua primeira passagem aqui, Fraser já tinha realizado algumas atuações incríveis e está fazendo isso de novo. Foi assim contra a Lazio e hoje mais uma vez. Somos muito gratos por tê-lo aqui e você pode perceber o quanto Fraser está feliz. Foi uma apresentação incrível e tinha que ser assim, porque no primeiro tempo não marcamos bem”.

O gol irregular dá motivos para o Rangers reclamar da arbitragem, mas Gerrard preferiu analisar o erro de posicionamento da zaga no lance. E a frustração maior se concentra mesmo na maneira como a equipe não aproveitou suas chances – e na maneira como terminou barrada por Forster. O Celtic conquista seu 19° título na Copa da Liga, nove a menos que os Gers na competição. Mas se a história beneficia os Teddy Bears, o presente é sufocante. Terão outras duas competições para tentar se redimir na Old Firm.