Monchi avisa: o tempo de vender jogadores importantes da Roma acabou

O diretor respondeu dessa maneira ao ser questionado sobre uma possível saída de Nainggolan

A Roma não venderá mais nenhum jogador importante, afirmou o seu diretor esportivo Monchi, neste sábado, durante a apresentação do volante Maxime Gonalons, ex-Lyon. O espanhol deu essa resposta ao ser questionado sobre uma possível saída de Nainggolan, um dos principais atletas da equipe da capital na última temporada.

LEIA MAIS: Rick Karsdorp, o promissor holandês que chega para a lateral direita da Roma

Até agora, a Roma perdeu Mohamed Salah, para o Liverpool, Leandro Paredes, para o Zenit, e está próximo de vender Antonio Rüdiger para o Chelsea. E, segundo Monchi, para por aí. “Sim, acredito que o tempo de vender jogadores importantes terminou no nosso clube”, afirmou Monchi. “Agora, é o momento de construir uma equipe que será completada com opções de mercado que tivermos à disposição”.

Manolas esteve próximo de também ser contratado pelo Zenit – chegou até a marcar exame médico -, mas a transferência não foi concretizada. “Sobre os zagueiros, a ideia é contratar mais um sem perder mais nenhum”, explicou Monchi, que, por outro lado, contou que a negociação pelo atacante Defrel, do Sassuolo, está complicada.

“Está longe. Estamos buscando um jogador com as mesmas características de Defrel e ele não é a única opção. Tivemos um contato com o Sassuolo na sexta-feira, mas a distância entre nós ainda é muito grande”, justificou.

Monchi, famoso pelo seu trabalho no mercado de transferências com o Sevilla, começa o seu trabalho na Roma. Contratou o zagueiro Héctor Moreno, o lateral Rick Karsdorp e o meia Lorenzo Pellegrini, além de Gonalons.