A vitória do Milan sobre a Udinese não foi convincente. O time ainda mostra algumas deficiências e precisará melhorar bastante se quiser brigar por pelo menos uma vaga na Liga dos Campeões. Enquanto a Roma começou a temporada de forma arrasadora, e Inter, Napoli e Juventus também com boas performances, os rossoneri têm início irregular e precisarão torcer por uma campanha inspirada de seus principais jogadores – entre eles, Kaká – se quiserem estar na próxima edição do principal torneio de clubes do mundo.

O brasileiro entrou no segundo tempo após pouco mais de um mês desfalcando a equipe por contusão que sofreu logo na partida de reestreia pelo time. Como será esse retorno de Kaká ao Milan ainda é uma incógnita, e talvez o futebol do meia possa ser o “termômetro” da equipe na temporada. Mario Balotelli é o principal nome da equipe de Milão, mas contar apenas com o atacante pode ser perigoso para as ambições da equipe. Portanto, o reencontro de Kaká com o bom futebol pode ser o ingrediente que falta ao time.

Quem começou a partida na posição que Kaká deverá ocupar quando estiver completamente recuperado foi Valter Birsa. O esloveno marcou o golaço que deu ao Milan a vitória, mas sua atuação como distribuidor de jogadas não foi lá tão bom. O meia acertou apenas 62% dos passes, e suas três tentativas de levantar a bola na área deram errado. O trio de meio-campistas centrais, formado por Andrea Poli, Sulley Muntari e Riccardo Montolivo, que iniciou o jogo também não foi espetacular nesse quesito.

Kaká entrou a 13 minutos do final do tempo regulamentar e, apesar de participar pouco do jogo, mostrou melhor desempenho nos passes. Foram 12 certos em 13 tentativas. Se conseguir recuperar uma boa forma física e ter uma boa sequência de jogos, deverá ser a melhor opção para municiar os ataques de Balotelli, quando este estiver novamente à disposição. Enquanto isso, resta aos torcedores do Milan torcer para que o time encontre alguns gols como os de hoje em meio a partidas pouco produtivas.