A Uefa abriu novo procedimento sobre o Milan sobre violação do Fair Play Financeiro. O caso será analisado pelo órgão de Controle Financeiro dos Clubes da Uefa por violações tanto na atual temporada quanto nas três anteriores. Os rossoneri já sofreram com isso no início desta temporada, precisando recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) para poder disputar o Liga Europa.

Um dos pontos questionados é justamente que o Fair Play Financeiro é, para usar uma expressão atual, “Tigrão” contra alguns clubes, enquanto é “Tchutchuca” com outros (se você não entendeu, veja o que rolou no Congresso aqui). E essa desconfiança se reforçou quando surgiram indícios no Football Leaks que a Uefa foi leniente com as infrações cometidas por Manchester City e PSG, enquanto foi dura contra outros clubes, como o próprio Milan, Inter e clubes do Leste Europeu.

“A câmara investigadora do Órgão de Controle Financeiro de clubes da Uefa (CFCB) comunicou hoje sua decisão em referência ao caso do AC Milan (Itália) para a câmara adjudicatória já que o clube não cumpriu com o requisito de equilíbrio financeiro durante o período de monitoramento avaliado na temporada atual e cobrindo as temporadas 2015/16, 2016/17 e 2017/18”, diz a nota.

“A Uefa não irá fazer mais comentários sobre a questão até que a decisão seja tomada pela câmara nesse caso. Este encaminhamento não está relacionado com a decisão que foi tomada pelo tribunal da CFCB em dezembro de 2018 e que tratava das temporadas 2014/15, 2015/16 e 2016/17”, afirma o comunicado.

A decisão em dezembro fez com que o Milan ficasse em período probatório até 2021. Caso o clube não mantivesse o ponto de equilíbrio financeiro, ou seja, que não houvesse nem perda, nem ganho, o clube receberia novamente a punição inicial, de exclusão das competições europeias. O Milan ainda recorre dessa punição de dezembro.

O Milan está em quarto no momento na Serie A, posição que classifica o time para a próxima Champions League. Caso seja punido nessa nova violação, o clube rossoneri não poderá disputar o torneio. A investigação tem que acontecer e o Milan ser punido, se não conseguiu manter o balanço positivo. Só que a regra precisa valer também para todos os clubes.